SUS oferece medicamento contra hereditariedade de doença rara

Mulheres gestantes ou que desejam engravidar terão acesso pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ao dicloridrato de sapropterina, medicamento a quem é portador da doença genética, fenilcetonúria (FNC). A doença provoca anomalias no fígado, que tem dificuldade para processar proteínas presentes em animais e vegetais. Conforme se acumulam no organismo, as moléculas podem provocar intoxicações.

O remédio é associado a uma dieta restritiva e a introdução de vitaminas e minerais para combater as consequências da anomalia. Testes clínicos com a medicação indicaram que ela é mais eficaz em mulheres.

Levantamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) aponta que um em cada 12 nascidos vivos são acometidos pela doença, que é diagnosticada com o Programa Nacional de Triagem Neonatal, o teste do pezinho.

De acordo com o Ministério da Saúde, a fenilcetonúria, também conhecida como PKU recessivo, está presente em todos os Estados brasileiros, com proporção de 1 para 15 mil, dependendo da região. Na Bahia, por exemplo, é de 1 para 11 mil, e no mundo, de 1 para 10 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.