Reitores de universidades e institutos federais baianos se reúnem para debater cortes do governo federal

O Ministério da Educação (MEC) decidiu cortar 30% da verba destinada às instituições federais de ensino, entre elas está a Universidade Federal da Bahia (Ufba) cujos valores bloqueados atingem quase 40% do orçamento anual.

O reitor João Carlos Salles esteve reunido na manhã de hoje (13), na Antessala do Gabinete do Reitor, com parlamentares da bancada baiana e outros reitores de universidades e institutos federais do estado para debater o tema e encontrar saídas para defender a educação.

Os cortes comprometem sobretudo recursos destinados ao pagamento de despesas como consumo de água, energia e telefone e pagamento de pessoal terceirizado. João Salles ressalta a gravidade dos cortes em um orçamento que já está combalido por não considerar a expansão da universidade e nem a inflação dos últimos anos.

“A universidade está sob ameaça”, constata o reitor, que confirmou novos bloqueios no orçamento da universidade, que juntos somam mais de R$ 50 milhões de recursos indisponíveis, o que deverá comprometer o fornecimento de serviços básicos e, portanto, o próprio funcionamento da Universidade.

A instituição tem 37.985 estudantes matriculados em 105 cursos de graduação e 7.045 estudantes matriculados em 136 cursos de pós-graduação (54 doutorados e 82 mestrados). A Ufba está entre as 20 universidades líderes em produção de conhecimento avaliadas pela Capes e é destaque no ranking de avaliação da Times Higher Education (THE), da revista inglesa Times – 10ª brasileira e 30ª da América Latina entre 1.250 universidades de 36 países; e no ranking universitário da Folha de São Paulo – 14ª melhor entre 196 universidades brasileiras em 2018.

ALBA

Na Assembleia Legislativa da Bahia uma sessão especial com o tema “Ato em Defesa das Universidades Federais, Institutos Federais e da Educação e Democracia” está em andamento. O ato foi proposto pela deputada estadual Olívia Santana (PCdoB).

A iniciativa conta com o apoio da Associação dos Professores Universitários da Bahia (Apub), do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia (Assufba), da União dos Estudantes da Bahia (UEB), da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da Associação dos Ex-alunos da UFBA (Aexa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.