Osteoporose atinge cerca de 10 milhões de brasileiros; veja causas e tratamentos

Uma doença silenciosa, que avança de forma lenta e sem causar dores, a osteoporose é uma patologia que gera o enfraquecimento dos ossos por meio da perda de massa mineral óssea, o que torna a arquitetura do osso mais frágil.

Segundo o ortopedista especialista em cirurgia do quadril do Hapvida, Soamy Lima Ramalho, a doença atinge cerca de 10 milhões de brasileiros. “Os dados são da OMS, apontam que desse total, 75% da população só consegue diagnosticar a doença quando ocorre a fratura”, afirma.

Punho, região proximal do úmero, região do fêmur e coluna, são as áreas que mais possuem registros de ocorrência e acontecem por fragilidade óssea em pacientes acima de 65 anos. “Em situações como essas, o indivíduo já pode ser diagnosticado com osteoporose, sem precisar necessariamente da realização do exame de densitometria óssea, que é utilizado para diagnóstico da doença”, afirma Soamy.

Entre as pessoas mais acometidas pela osteoporose estão pessoas mais idosas, mulheres brancas e magras na fase da menopausa e pacientes mais jovens, entre 20 e 40 anos de idade. “No caso da mulher há a perda do estrogênio e no homem a progesterona, a diminuição desses hormônios é que ocasiona a osteoporose”, explica o ortopedista.

Soamy Lima ainda esclarece que no caso das mulheres brancas e magras a evidência da doença se justifica pela existência de estudos que apontam a questão da pouca exposição ao sol e a falta de tecido adiposo, este último auxilia no amortecimento das quedas que geram a fratura do osso.

Tipos e Causas

Existem dois tipos de osteoporose. A osteoporose primária, que se dá pela diminuição dos hormônios e/ou fratura óssea e osteoporose secundária, que ocorre pela preexistência de alguma doença.

Entre as principais causas da doença estão “o uso de alguns medicamentos que podem ser usados, como o corticóide, e provoca o enfraquecimento dos ossos. Além disso, o alcoolismo também contribui para o desenvolvimento da doença em pacientes mais jovens”, ressalta o especialista que acrescenta: “Em caso de pessoas jovens a doença pode ser causada por cunho genético, a exemplo da osteogênese imperfeita, nesse caso trata-se de uma osteoporose do tipo secundária”.

Prevenção

Apesar de ser uma doença totalmente silenciosa, a osteoporose pode ser prevenida por meio de banho de sol, suplementação dietética de cálcio e vitamina D, bons hábitos alimentares, atividade física, evitar fumo e consumo de bebidas alcoólicas.

“Mantendo essa rotina em longo prazo, desde os 30 anos, quando se tem o maior pico de massa óssea e se mantém isso ao longo da vida é o melhor tratamento, que é a prevenção. Existem também inúmeros medicamentos que são utilizados para o tratamento da doença”, conclui o ortopedista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.