Pan-Americano: surdoatletas de Camaçari participam de seletiva para seleção brasileira de futebol

Esporte e inclusão marcam o fim de semana em Camaçari com a realização de seletiva da Seleção Brasileira de Futebol de Surdos. O objetivo do evento é avaliar surdoatletas baianos para o Pan-Americano, que acontece entre os dias 10 e 18 de novembro deste ano, em Temuco, no Chile.

A primeira etapa da avaliação foi realizada na tarde deste sábado (31), no Estádio Fernando Lopes, e contou com a participação de 14 atletas surdos de diversas cidades da Bahia. Neste domingo (1), haverá a segunda etapa da seletiva, no mesmo local, às 12h30.

Cristina Lima, técnica da Seleção Brasileira de Surdos. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

A técnica da Seleção Brasileira de Surdos, Cristiane Lima, irá avaliar os jogadores durante o torneio. Os surdoatletas que se destacarem seguem no processo de avaliação. Ao Destaque1, ela revelou que Camaçari tem um grande potencial no esporte.

 

Oziel Araújo, vereador. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Apoiador da ação, o vereador Oziel Araújo (PSDB) ressaltou a importância da cidade receber a Seleção Brasileira de Surdos e disse esperar que através dessa oportunidade os surdoatletas possam se sentir motivados.

 

O surdoatleta Talisson Ribeiro, 20 anos, contou que está muito feliz em sonhar que pode jogar na seleção. “Eu me sinto bem, me sinto emocionado, estou muito feliz só em poder sonhar que posso jogar na seleção”, contou.

Talisson Ribeiro. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

A presidente da Associação dos Surdos de Camaçari (Ascam), Ester Militão, destacou o ineditismo da seletiva. “É muito importante trazer isso aqui, é a primeira vez, nunca aconteceu isso e hoje estão todos aqui incentivando o surdo, porque antes o surdo não tinha oportunidade, mas o surdo precisa de oportunidade, surdo não pode jogar? Mas claro que pode jogar”, frisou.

Ester Militão. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

O diretor de esporte da Ascam, Vinicius Araújo, explicou que está emocionado em ver o surdo ser incentivado no esporte. ”Eu tomei um susto, eu não imaginava isso, uma técnica aqui, eu tô muito emocionado, tão feliz. O surdo precisa ser motivado, precisa ser incentivado, essa troca, essa união precisa ser incentivada, e eu tô me sentindo muito bem vendo isso”, comemorou.

Vinicius Araújo. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Já o surdoatleta Rômulo Bezerra, 22 anos, afirmou estar tranquilo, porém não escondeu a ansiedade. “Eu cheguei aqui relaxado, um pouco nervoso só, mas me sinto muito feliz de estar aqui participando”.

Rômulo Bezerra. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Contente, o surdoatleta Egberto Leal, 24 anos, destacou o simbolismo que possui a presença de Cristiane Lima no município. “A técnica vir aqui é algo que me deixa muito feliz”.

Egberto Leal. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Na avaliação da intérprete da Ascam, Gladys Araújo, Camaçari precisa “abrir o olho” para incluir, incentivar e valorizar os jogadores.

Gladys Araújo. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

 

Para a experiente técnica da Seleção Brasileira de Fut7, Dilma Mendes, que apoia o projeto e acompanha a seletiva de perto, essa a iniciativa “oportuniza surdos a terem voz”.

Dilma Mendes. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

 

Os jogadores aprovados neste domingo (1) irão participar da etapa final da avaliação no Rio de Janeiro, no dia 28 de setembro. Ao todo, a seleção brasileira irá convocar 23 surdoatletas para representar o Brasil no Chile.

Dilma Mendes e Cristina Lima. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.