“Me sinto no momento preparado para assumir mais esse desafio”, afirma Teo sobre disputar a Prefeitura em 2020

De olho nas eleições de 2020, nomes alternativos ao do ex-deputado federal Luiz Caetano (PT) começam a surgir para disputar o cargo de prefeito pela oposição. Entre eles está Teo Ribeiro (PT), vereador por cinco mandatos na Câmara Municipal de Camaçari.

Caso Caetano permaneça inelegível, já que o processo ainda cabe recurso, o vereador afirma que o seu nome estará disponível para o Partido dos Trabalhadores. “Nesse exato momento eu só coloquei o meu nome à disposição depois que foi colocado alguns nomes, inclusive alguns nomes apoiados pelo deputado federal Caetano. Meu candidato em particular é Caetano, ele é meu candidato. No caso que ele fique totalmente impedido e não possa participar da eleição, aí o meu nome vai tá na disputa”, afirma Teo ao defender a realização de prévias no partido.

Outros nomes ventilados são os dos vereadores José Marcelino e Jackson Josué, atual presidente do PT em Camaçari, do ex-deputado estadual Bira Corôa e da advogada e esposa de Caetano, Ivoneide Souza. “E todos são legítimos, eu acho que quem vota tem o direito de ser votado. Mas lá no partido a gente vai fazer a disputa mesmo”, comenta o vereador Teo Ribeiro.

Questionado sobre as especulações dos futuros candidatos, o presidente municipal do PT, vereador Jackson Josué, confirma que não há alternativa no momento a não ser Luiz Caetano. Mas, não descartou outras possibilidades, inclusive ele mesmo, caso seja necessário e da vontade da legenda.

“Em relação a nome, o bom é que o Partido dos Trabalhadores, o PT, tem várias figuras que hoje têm o potencial de fazer a gestão do município de Camaçari, mas hoje o nome é do deputado federal Caetano. Se por acaso ele ficar inelegível, porque está recorrendo, é do conhecimento de todos, tem o nome da ex-deputada Luiza Maia, do ex-deputado Bira Corôa, dos vereadores aqui da Câmara – o PT tem quatro vereadores, é a maior bancada de vereadores petistas da Bahia, está em Camaçari. O vereador Dentinho já sinalizou que vai estar na pré-candidatura do vereador Teo Ribeiro, o vereador Marcelino também colocou o seu nome. Eu tenho colocado que sou candidato à reeleição a vereador, mas se por acaso apontar meu nome pra prefeito da cidade que seja vontade popular. Eu não quero ter uma candidatura minha, eu quero ter uma candidatura de um conjunto, mas principalmente da vontade do povo. Se por acaso aparecer, o meu nome também está à disposição do meu partido”.

Aos 59 anos de idade, Teo Ribeiro aposta na sua experiência no campo político para ocupar a chapa majoritária, já que além dos cinco mandatos de vereador foi presidente da Câmara e secretário de Combate à Pobreza na gestão do ex-prefeito Caetano. “Me sinto no momento preparado para assumir mais esse desafio. Então, a gente tá colocando o nome à disposição da sociedade, a gente tem andando, o que não é nada diferente do que a gente já vinha fazendo antes”.

O petista já está em ritmo eleitoral e aponta os planos para uma possível campanha com a direção técnica de Caetano. “Nós não pensamos em uma candidatura sem estar sob a batuta dele, porque a gente entende que ele é o melhor”, assegura.

Ribeiro garante que a estratégia é formar uma frente ampla com partidos da base como Partido Progressista (PP), que em dezembro de 2018 apoiado pelo vice-governador João Leão (PP) apontou Fábio Lima e Angélica Bittencourt como mais uma opção para a Prefeitura de Camaçari no ano que vem; além do Podemos e Partido Social Democrático (PSD).

“Então, a gente vai fazer uma frente com todo mundo que não tá satisfeito com o governo que se instalou aqui e sobre tudo com a sociedade. A gente vai estar conversando com a sociedade para poder montar esse plano de emergência para que a gente tome a cidade para entregar ela para o povo de Camaçari”, planeja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.