‘Mais Música na Escola’ investirá R$1,5 mi por ano em bandas e fanfarras de Camaçari

A formalização do projeto Mais Música na Escola foi realizada no Teatro Cidade do Saber, nesta sexta-feira (19). A iniciativa é uma parceria entre o governo municipal e bandas e fanfarras de Camaçari. O projeto tem como objetivo proporcionar aos estudantes da rede municipal de ensino a aprendizagem e a apreciação de apresentações musicais. Ao total, serão 38 escolas beneficiadas. A previsão de investimento é de cerca de R$1,5 milhão por ano.

Sete instituições musicais participarão do projeto, são elas: Sociedade Filarmônica 28 de Setembro; Associação Cultural Fanfarra Municipal Popular de Abrantes (Fampa); Associação Cultural Banda Marcial Estudantil de Camaçari (Fanesc); Associação Cultural Fanfarra Estudante de Parafuso (Fanesp); Sociedade Cultural Fanfarra Estudantil de Vila de Abrantes (Fanesva); Associação Cultural Bamuca e Associação Cultural e Social Paraíso (Fanpop).

Em entrevista ao Destaque1, o coordenador da Fanesp, Israel do Amor Divino, afirma que essa é a realização de um sonho, pois é muito importante fomentar a cultura de bandas e fanfarras no município.

 

Israel do Amor Divino, coordenador da Fanesp. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Responsável por levar o brasão da Fanesp nas apresentações, Lilian Lima, garante que as expectativas para o projeto são as melhores possíveis.

Lilian Lima. Foto Hyago Cerqueira/Destaque1

 

A Escola Cosme de Farias, no Phoc I, é uma das instituições beneficiadas pelo projeto. A diretora da unidade de ensino, Edicleia Dias, levou 120 alunos para presenciar a cerimônia de assinatura do projeto.

Alunos da Escola Cosme de Farias. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Ela explica que os alunos devem sentir como será o processo e ressalta que esse é um passo histórico, pois a música é obrigatória nas escolas. Edicleia ainda conta que espera que com o projeto exista a inclusão social dos alunos na música.

 

Edicleia Dias, diretora da Escola Cosme de Farias. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Contentes com a novidade, os estudantes do 9° ano da Escola Cosme de Farias, Matheus de Jesus, 17 anos, e Janderson Silva, 15 anos, revelam que pretendem participar do projeto. “Eu tô achando muito bom, bastante agradável, nós nunca tivemos isso”, ressalta Janderson.

Janderson Silva, aluno da Escola Cosme de Farias. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Matheus explica que já participou de fanfarras e que gosta de música e de tocar vários instrumentos.

Matheus de Jesus, aluno da Escola Cosme de Farias. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

“Eu acho que é muito bom, já participei de fanfarras, eu tocava caixa e repique, então vai ser algo bem legal. Eu gosto de tocar, música é uma arte”, disse o estudante.

Antônio Lima, presidente da Sociedade Filarmônica 28 de Setembro. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

O presidente da Sociedade Filarmônica 28 de Setembro, Antônio Lima, disse estar muito feliz com o resultado, pois o governo confia no trabalho das bandas.

 

De acordo com o prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), o Mais Música na Escola é uma forma de valorizar as fanfarras e melhorar a educação do município.

 

Elinaldo Araújo, prefeito de Camaçari. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Ao falar sobre a demora para concretizar o projeto, o gestor municipal explica que tudo dependia de orçamento e organização, pois o objetivo é proporcionar independência às fanfarras.

 

Confiante, o diretor e trompetista da Fanpop, Danrlei Nicácio, espera que o projeto possa evoluir cada vez mais.

 

Danrlei Nicácio. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

O Mais Música na Escola será realizado por meio da Secretaria de Educação (Secult). Responsável pela pasta, Neurilene Martins, enfatiza que a linguagem musical alcança todos os estudantes, o que tornará o currículo das escolas melhor.

 

Neurilene Martins, secretária de Educação. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Para o professor de música da Fanesva, Danilo Brito, este é um passo muito importante para os jovens de Camaçari. Ele conta que os alunos estão empolgados com o projeto.

 

Danilo Brito, professor de música da Fanesva. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

 

 

Na avaliação do diretor da Fanesc, Evandro Amaro, o projeto irá impactar no crescimento das bandas e fanfarras, já que irá oferecer auxílio para as mesmas.

 

Evandro Amaro, diretor da Fanesc. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

 

 

Durante o evento, todas as bandas e fanfarras se apresentaram e mostraram um pouco do trabalho que desenvolvem. Com diversas canções e ritmos, os grupos fizeram o público cantar grandes sucessos de artistas nacionais e internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.