Fiquem conectados conosco

Política

Ford: Elinaldo critica ‘custo Brasil’ e solicita reunião com Rui para sanar impacto

O democrata ressaltou que irá buscar alternativas para a montadora.

Avatar

Publicado

em

Foto: Kelvi Lima

O prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), solicitou uma reunião com o governador Rui Costa (PT) para discutir o fechamento da fábrica da Ford no município, anunciado nesta segunda-feira (11). O prefeito afirmou que a perda será de R$ 150 milhões por ano, destacou que irá buscar alternativas para a montadora e criticou o chamado ‘custo Brasil’.

“Já pedi uma reunião com o governador para tratar sobre isso. Vai impactar muito na nossa economia da Bahia, especialmente na região metropolitana, por isso, temos que nos unir. O momento é de deixarmos de lado as bandeiras partidárias e buscar medidas efetivas para atenuar a situação. Ainda temos essa questão do custo Brasil, essa carga tributária que tem sufocado as empresas”, afirmou Elinaldo.

“Além da perda de 12 mil empregos, da Ford e das empresas que prestam serviços para a Ford, teremos ainda queda de arrecadação de ISS, ICMS, e isso vai impactar muito na nossa economia. Precisamos avaliar o que estado e município podem fazer para sanar isso e tranquilizar a população da Bahia e de Camaçari”, complementou o democrata.

O prefeito ainda lembrou que a Prefeitura de Camaçari lançou um amplo programa para atração de investimentos. “Aquilo que cabe ao município nós estamos facilitando, como a cessão de áreas, contanto que as empresas deem a contrapartida de que a maioria dos empregos fiquem na região. Temos boa estrutura e localização privilegiada”, ressaltou.

UNIÃO 1
SUPERLIMP
ASSINATURA DESTAQUE1
HELLOA

Copyright © 2017-2020 Destaque1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total de conteúdo deste site sem autorização por escrito da Good Comunicação Ltda. Rua Francisco Drumond, nº 54 A, 1º Andar, Sala 102, Centro, Camaçari, Bahia.

error: Alerta: Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou botões disponíveis na página. A medida visa preservar o investimento que o Destaque1 faz no jornalismo.