Camaçari celebra Julho das Pretas com ações de empoderamento

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), mulheres negras representam 25,3% da população brasileira, entretanto, ainda há desigualdade nos espaços ocupados por elas. Para dar visibilidade às situações de desigualdades de gênero e raça, foi instituído em 1992, o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, celebrado em 25 de julho.

No Nordeste, o mês de julho é repleto de atividades para comemorar a data, intitulada de Julho das Pretas, a agenda foi criada pelo Instituto da Mulher Negra da Bahia, em 2013. Em Camaçari, diversos movimentos são realizados para fortalecer a representatividade e o empoderamento das mulheres negras.

O estúdio de beleza especializado em cabelo crespo e tranças, Afrodara promove durante todo o mês, uma enquete com suas clientes negas para que possam contar como se sentem usando seus cabelos naturais ou tranças, em uma sociedade em que o racismo faz as mulheres negras rejeitarem sua ancestralidade, suas raízes e identidade.

O Coletivo Tua Dor Nossa Luta também promove ações de empoderamento durante o mês de julho. Em sua página no Instagram, o grupo recebe indicações de mulheres negras de Camaçari e realiza homenagens a elas.

A partir da Lei nº 12.987/2014, no dia 25 de julho, também e celebrado no Brasil, o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Tereza de Benguela foi uma importante líder quilombola que viveu durante o século 18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.