Camaçari: caso de sarampo é confirmado no município

A Secretaria de Saúde (Sesau) confirmou o primeiro caso positivo de sarampo no município. Até o dia 20 de outubro, foram notificados 22 casos suspeitos. Destes, dez casos foram descartados após análise laboratorial, onze encontram-se sob investigação e um foi confirmado.

A Diretoria de Vigilância à Saúde (Divisa) informa que o caso positivo foi confirmado numa criança de quatro anos com histórico de deslocamento para três estados que estão em surto da doença. A Diretora da Divisa, Alcione Vasconcelos conta sobre a origem do caso. “Isso significa que ela contraiu o sarampo num desses estados e que a confirmação aconteceu apenas aqui na cidade. Sendo assim, é um caso de sarampo importado”. Afirmou.

Há quase quatro meses, a Sesau iniciou uma campanha de intensificação vacinal contra o sarampo no município para pessoas entre 6 meses e 49 anos de idade. Nesse período, foram realizados três dias D e no dia 30 de novembro acontecerá outro dia D para jovens adultos com idade entre 20 e 29 anos.

O secretário de Saúde, Elias Natan fala sobre a disponibilidade dos postos. “De segunda à sexta-feira, todos os nossos postos de saúde estão vacinando pessoas de 6 meses a 49 anos de idade, para atualização do calendário vacinal. Nossa intensificação vacinal continua. É muito importante que quem ainda não completou as duas doses da vacina compareça a unidade de saúde”. Alegou.

Diante da confirmação do primeiro caso importado de sarampo, a Divisa alerta para o risco de ocorrência de novos casos associados à importação do sarampo. Com isso, todas as equipes de Vigilância Epidemiológica e da assistência em saúde estão atentas para detectar casos suspeitos e em tempo tomarem as medidas de controle e prevenção de surtos.

O Sarampo

O Sarampo é uma doença viral aguda, potencialmente grave, transmissível, extremamente contagiosa. A viremia provoca uma vasculite generalizada, responsável pelo aparecimento das diversas manifestações clínicas. A transmissão ocorre de forma direta de pessoa a pessoa, por meio de secreções nasofaríngeas expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar ou espirrar.

As pessoas infectadas podem transmitir o vírus cerca de 6 dias antes do aparecimento da erupção cutânea (exantema) e até 4 dias depois. As manifestações clínicas caracterizam-se por febre alta, acima 38.5º C, manchas avermelhadas na pele, tosse, coriza, conjuntivite e manchas de koplik (pequenos pontos brancos na mucosa bucal, antecedendo exantema).

Tratamento

Não existe tratamento específico para a infecção por sarampo. O tratamento profilático com antibiótico é contraindicado. Recomenda-se a administração da vitamina A em todas as crianças acometidas pela doença, para reduzir a ocorrência de casos graves e fatais. Para os casos sem complicação, deve-se manter a hidratação e o suporte nutricional, e diminuir a hipertermia. Muitas crianças necessitam de 4 a 8 semanas para recuperar o estado nutricional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.