Fique conectado conosco
Boulevard
ATIVA

Artigo

Vamos juntas ou depende?, por Camila São José

Não adianta surfar na onda dos movimentos feministas para conseguir voto, se na primeira “oportunidade” que tem “dá ré” e joga as palavras descarga abaixo.

Camila São José

Publicado

em

Vamos juntas ou depende?, por Camila São José
Foto: Dicom Câmara Municipal de Camaçari

Camaçari nunca teve uma mulher eleita prefeita, e na Câmara Municipal dá para contar nos dedos quantas delas ocuparam uma cadeira. Na última eleição, por exemplo, apenas duas conseguiram conquistar uma vaga na Casa. Nas ruas e atos políticos, o discurso é sempre de que precisamos ocupar o nosso espaço na política e que lugar de mulher é onde ela quiser.

Bonitas e fortes palavras, eu acredito de verdade. Numa cidade onde o eleitorado feminino representa 54% daqueles aptos a votar, dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), nada mais justo do que a gente também se fazer presente e pense em ser maioria na Casa Legislativa.

Publicidade
destaque-1-lateral
Ativa
La Marine
Top Rastreamento
Contan

Mas o que quero falar aqui é que não adianta vir com discurso raso e meramente eleitoreiro, surfar na onda dos movimentos feministas para conseguir voto, se na primeira “oportunidade” que tem “dá ré” e joga as palavras descarga abaixo. E por que estou falando disso?

Vocês já devem estar por dentro, mas para quem não acompanhou, vou contextualizar. A vereadora Professora Angélica (PP), única mulher atualmente na Câmara Municipal de Camaçari, trouxe à tona denúncias graves. Ela acusa o vereador Dentinho do Sindicato (PT) de assédio moral e sexual, e racismo. Em repetidas entrevistas, a vereadora segue contando a mesma história, de que tudo começou em abril de 2022, com ameaças por conta de um cheque que o ex-colega de bancada de oposição pensou ser sem fundo. Por fim, ela conseguiu o histórico bancário e fez um boletim de ocorrência na delegacia.

Depois, recorrentes “brincadeiras” e “piadas” sobre as suas roupas, “pitacos” fashion sobre os seus decotes. Paralelamente, a exigência para que trocasse de cadeira, já que não compunha mais a bancada de oposição e desde março passou a ser uma vereadora governista.

Professora Angélica não procurou a imprensa logo de cara. Primeiro publicou uma nota de repúdio, no mesmo dia em que entregou uma representação contra o vereador na Câmara. De lá para cá são quase 15 dias, e eu te pergunto, cadê as mulheres que fazem política em Camaçari e que se dizem a favor das causas das mulheres? Te respondo: nenhuma delas se pronunciou.

Mas, “ah, Camila, ela é de partido A ou B”, “ela é governo e não da oposição”, “quem tinha que se pronunciar eram as mulheres governistas”, blá blá blá blá. Quem deve se posicionar são as mulheres, pelo simples fato de serem mulheres, e ponto. Não existe lado político agora. O mínimo, mesmo que em caso de dúvidas, seria exigir uma apuração devida do caso.

Eu te digo que, enquanto jornalista desta cidade, e no campo político me identificando à esquerda, pensei em me isentar de opiniões, mas preciso deixar o meu ser mulher falar mais alto e exigir atenção à denúncia, investigação séria, e não panos quentes. Então eu pergunto: cadê Ivana Paula, Ivoneide Caetano, Fafá de Senhorinho, Andréa Montenegro, Viviam Angelim, Cristiane Bacelar, Reni Oliveira, Arlene Rocha, Josilene Cardim, Neurilene Martins, Luiza Maia, Ilay Elery, Janete Ferreira?

Uma nota da prefeitura, bem simples por sinal, não pode representar todas as vozes. Uma nota da Câmara não pode representar todas que por lá já passaram e sabem o quão duro é exercer um mandato de vereadora. Em situações nacionais semelhantes, a gente vê boa parte delas se manifestando e enchendo as redes sociais de conteúdo. E por que não o fazer agora? O que impede de colocar o discurso de sororidade na prática? Qual a barreira para fazer valer “o mexeu com uma, mexeu com todas”?

Eu sinceramente não entendo. Essa atitude deslegitima as palavras que proferem e as bandeiras que dizem levantar. “Estamos juntas”, mas depende.

Ou está ou não está. Ou nós nos unimos ou sempre vamos ter que continuar batendo na tecla de que somos poucas. A gente precisa se apegar ao que nos une e aflige: o fato de sermos mulheres. Antes de vereadoras, deputadas, senadoras, professoras, jornalistas, engenheiras, advogadas, seja lá o que for, somos mulheres. E o simples fato de sermos mulheres já nos coloca, infelizmente, em posição inferior em muitos ambientes. É a gente que precisa reafirmar o tempo inteiro que somos capazes de ocupar determinado cargo, que temos habilidade, que precisamos brigar por salários iguais, pelo direito aos nossos corpos, que somos violadas constantemente. Trata-se do coletivo, e não de interesse individual.

Para quem tem o “costume” de desconfiar sempre da vítima antes de qualquer coisa, alguns pontos precisam ser levantados. Como alguém que está mentindo repetiria a mesma história tantas vezes sem alterar fatos? Por que ela sentiria a necessidade de ir até a delegacia registrar um B.O. para comprovar que já havia sustado o cheque? Se a questão é eleitoreira, não acham que ela teria mais a perder do que ganhar enquanto pré-candidata, tendo em vista a sociedade machista em que vivemos? Se ela fosse homem, o colega se acharia no direito de agir dessa forma, seja levantando o tom de voz ou insistindo em retirar o seu nome, mesmo ela tendo pedido que parasse?

A gente precisa parar de normalizar certas atitudes e achar que quando se fala de assédio tudo se limita ao físico, que é muito grave e não foi o caso. Comportamentos machistas partem de um princípio em que se acha confortável e natural levantar o tom de voz para uma mulher, que se pode falar do que ela veste e como se comporta, que é direito interrompê-la e dizer a ela o que é ou não assédio, de rir de “piadas” sem a menor graça, não corrigir o seu amigo quando fala das mulheres “que pegou” como se fossem objetos… e por aí vai, ladeira abaixo.

O que espero de verdade é que em uma Câmara com 20 vereadores homens e uma única mulher essas acusações não sejam tratadas apenas como mais uma e banalizadas. A devida apuração precisa ser feita, as partes ouvidas, as provas reunidas e a medidas cabíveis tomadas. Que esta luta por respeito não seja de uma mulher só.

Vamos juntas ou vamos juntas?

Vamos juntas ou depende?, por Camila São José

Camila São José, mulher negra, mineira de alma baiana, feminista, aprendiz de blogueira, jornalista e editora-chefe do Destaque1.

 

*Este espaço é plural e tem o objetivo de garantir a difusão de ideias e pensamentos. Os artigos publicados neste ambiente buscam fomentar a liberdade de expressão e livre manifestação do autor (a), no entanto, não necessariamente representam a opinião do Destaque1. 

Acompanhe o Destaque1 no Google Notícias e fique sempre bem informado.
Contribuir com jornalismo profissional e autêntico é um exercício de cidadania. Colabore com o jornalismo que apura e busca a verdade. Apoie o Destaque1 e ajude a manter a integridade da linha editorial do portal. Contribua com o valor que desejar. Chave Pix CNPJ: 13.791.382/0001-60. Good Comunicação Ltda, destaque1.com, compromisso com a verdade.
Publicidade
destaque-1-lateral
Ativa
La Marine
Top Rastreamento
Contan
Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística consolida força esportiva de Lauro de Freitas
Esporte 9 de agosto às 18:31

Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística consolida força esportiva de Lauro de Freitas

Parceria entre Acelen e Senai abre vagas para cursos gratuitos de manutenção industrial
Lauro de Freitas 9 de agosto às 17:08

Parceria entre Acelen e Senai abre vagas para cursos gratuitos de manutenção industrial

Câmara estende prazo para inscrição de concurso após problemas técnicos no portal da organizadora do processo
Camaçari 9 de agosto às 16:46

Câmara estende prazo para inscrição de concurso após problemas técnicos no portal da organizadora do processo

Em busca da primeira vitória, Camaçari recebe lanterna Vera Cruz pelo Campeonato Intermunicipal
Esporte 9 de agosto às 16:46

Em busca da primeira vitória, Camaçari recebe lanterna Vera Cruz pelo Campeonato Intermunicipal

Brasil tem mais de 31 mil denúncias de violência doméstica ou familiar contra mulheres até julho de 2022
Últimas 9 de agosto às 16:19

Brasil tem mais de 31 mil denúncias de violência doméstica ou familiar contra mulheres até julho de 2022

No Polo Industrial, Ivoneide diz que lutará pela revogação das reformas nas leis trabalhista e previdenciária
Política 9 de agosto às 15:40

No Polo Industrial, Ivoneide diz que lutará pela revogação das reformas nas leis trabalhista e previdenciária

Festival de Artes Marciais continua até este domingo em shopping de Salvador
Esporte 9 de agosto às 15:21

Festival de Artes Marciais continua até este domingo em shopping de Salvador

Com casa cheia, Câmara de Camaçari retoma trabalhos legislativos do segundo semestre nesta terça-feira
Política 9 de agosto às 15:10

Com casa cheia, Câmara de Camaçari retoma trabalhos legislativos do segundo semestre nesta terça-feira

Obra de requalificação do Centro Cultural de Barra do Pojuca é concluída
Camaçari 9 de agosto às 14:50

Obra de requalificação do Centro Cultural de Barra do Pojuca é concluída

Zé Ronaldo anunciará destino político em evento nesta quarta-feira
Política 9 de agosto às 14:43

Zé Ronaldo anunciará destino político em evento nesta quarta-feira

Sesau no Seu Bairro atenderá comunidade de Coqueiro de Arembepe e região no sábado
Saúde 9 de agosto às 14:40

Sesau no Seu Bairro atenderá comunidade de Coqueiro de Arembepe e região no sábado

Sedur promove Oficina de Planejamento Participativo sobre o Parque das Dunas com oferta de 25 vagas
Últimas 9 de agosto às 14:00

Sedur promove Oficina de Planejamento Participativo sobre o Parque das Dunas com oferta de 25 vagas

Bon Odori: 14ª edição do Festival de Cultura Japonesa acontece este mês em Salvador
Cultura e Entretenimento 9 de agosto às 13:05

Bon Odori: 14ª edição do Festival de Cultura Japonesa acontece este mês em Salvador

Campeonato Baiano de Karatê acontece em setembro em Lauro de Freitas
Esporte 9 de agosto às 11:53

Campeonato Baiano de Karatê acontece em setembro em Lauro de Freitas

Em dois dias, Unidade Móvel da Defensoria Pública reforça atendimento em Lauro de Freitas
Últimas 9 de agosto às 11:10

Em dois dias, Unidade Móvel da Defensoria Pública reforça atendimento em Lauro de Freitas

Projeto Cras na Comunidade chega à localidade de Cancelas na quinta-feira
Últimas 9 de agosto às 10:56

Projeto Cras na Comunidade chega à localidade de Cancelas na quinta-feira

Polícia encontra câmera escondida instalada em poste no bairro de Periperi
Segurança 9 de agosto às 9:52

Polícia encontra câmera escondida instalada em poste no bairro de Periperi

Memorial Beatriz Barreto de Matos é inaugurado em Camaçari
Política 9 de agosto às 9:36

Memorial Beatriz Barreto de Matos é inaugurado em Camaçari

“Vai ser resultado do meu trabalho, e tenho certeza que os baianos vão me reconduzir à Casa”, crava Júnior Muniz
Entrevistas 9 de agosto às 8:37

“Vai ser resultado do meu trabalho, e tenho certeza que os baianos vão me reconduzir à Casa”, crava Júnior Muniz

Vacinação contra Covid-19 continua para todos os públicos nesta terça-feira em Camaçari
Saúde 9 de agosto às 7:57

Vacinação contra Covid-19 continua para todos os públicos nesta terça-feira em Camaçari

COZIDINHO
1XBET
COZIDINHO
1XBET
error: Alerta: para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou botões disponíveis na página. A medida visa preservar o investimento que o Destaque1 faz no jornalismo.