“Sonho que um dia esse padrão não existirá mais e todos se aceitarão do jeito que são”, declara Laís Catarine sobre pressão estética

Estereótipo é um conceito pré-estabelecido sobre determinada pessoa ou grupo de forma padronizada e generalizada. No mês da Consciência Negra é essencial falarmos sobre os padrões impostos pelo universo da moda e da beleza para as mulheres.

Apesar de uma pequena evolução na presença de mulheres negras nas campanhas publicitárias, de acordo com uma pesquisa da agência Kantar, 76% das mulheres não se sentem representadas na publicidade mundial.

Os padrões estabelecidos pela mídia impactam diretamente na construção da autoestima das mulheres, que acabam indo em busca de um padrão de beleza irreal. É preciso diversidade na criação de divulgação de produtos, para que assim, haja diversidade no público consumidor.

Apesar das imposições, muitas mulheres já se libertaram da pressão estética e hoje utilizam as redes sociais para colaborar com o crescimento pessoal de outras mulheres. A modelo camaçariense Laís Catarine, 22 anos, aborda temas como autoestima, empreendedorismo feminino e empoderamento no seu Instagram.

Além de modelo, Laís é técnica em logística e estudante de análises clínicas. Foto: Cláudia Magnólia

Laís relata que o contato com a moda começou em 2015 quando participou de um concurso de beleza. “Eu entrei no mundo da moda, depois que participei de um concurso voltado para beleza negra em 2015, aqui em Camaçari. Me identifiquei com a produtora do evento e me vinculei a agência dela, onde permaneci durante dois anos, tive um grande aprendizado e ampliou o meu olhar para o mundo da moda. Atualmente, faço trabalhos e parcerias que tratam diretamente comigo”, conta.

A jovem destaca que nem sempre teve uma boa relação com o mundo da beleza. “Meu contato com a beleza hoje é maravilhoso, eu me aceito como sou. Mas, nem sempre foi assim, vivi durante anos tentando me encaixar em padrões de beleza impostos pela sociedade. Como foi uma realidade para mim, tento mostrar hoje para as gerações que estão crescendo o quanto a nossa beleza negra é linda e deve ser valorizada”.

Catarine ressalta que o amor próprio é algo que nasce de dentro para fora.  “Eu acredito que seja um dos caminhos fundamentais. Porque quando você eleva sua autoestima você enxerga seu valor, você se ama mais. Quando uma mulher aprende a se amar de tal maneira o amor próprio brota dentro de nós”, afirma.

A imposição de padrões é algo presente desde a infância de muitas garotas, o que fortalece a pressão estética e dificulta o processo de aceitação. Para Laís não foi diferente, ela explica que desde criança não se encaixava nos padrões, e hoje, tenta mudar essa realidade compartilhando experiências com a nova geração.

“Com certeza, foi minha realidade na infância, sofri muito porque não conseguia me enquadrar nesse padrão. Hoje consciente da minha beleza e história, tento mudar isso, resistindo e mostrando para as atuais gerações o quanto nossa beleza é linda. Sonho que um dia esse padrão não existirá mais e todos se aceitarão do jeito que são”, enfatiza.

Recentemente, a jovem palestrou sobre empoderamento em Vila de Abrantes. Foto: Reprodução/Instagram

Ela acredita que a moda deve ser utilizada de forma singular, sem regras, para que cada um expresse sua personalidade. “Bonito é ser você, e hoje a moda faz isso. Te dá uma liberdade de esbanjar o que você é, com seus gostos diferentes. Então dentro do que eu aprendi sobre moda, eu adéquo a mim, uso meus gostos e assim represento minha personalidade”, conta.

Às mulheres, Catarine incentiva que se amem cada vez mais e rompam os padrões de beleza.  “Quero que cada uma de vocês que estão lendo, olhem para o espelho e possam enxergar a mulher incrível que você é. Com seu jeito, com suas marcas e suas histórias. Esse despertar só depende de você mesma, porque a mudança começa de dentro para fora. Se ame do jeitinho que você é, não se deixe levar por esse padrão de beleza. Estou em busca do autoconhecimento, vem comigo, juntas somos mais fortes”, finaliza.

Crédito foto em destaque: Fernanda Maia

 

Mirelle Lima, estudante de jornalismo e entusiasta de moda. Escreve as sextas a cada duas semanas. jornalismo@destaque1.com

 

 

 

 

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.