Saiba o que é permitido nas bagagens durante viagens de ônibus

Com o final de ano chegando, as rodoviárias ficam cheias de pessoas que irão viajar para passar o verão, as festas de Natal e Ano Novo com a família e amigos em outras cidades do estado. Na hora da viagem, algumas pessoas ainda têm dificuldades sobre o que pode ou não levar na bagagem.

A orientação da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) é que nas bagagens de mão e nas malas que vão transportadas no bagageiro tenham apenas roupas e objetos pessoais dos passageiros, porém a depender do espaço disponível no bagageiro, algumas empresas transportam outros tipos de bagagens, desde que estejam dentro do limite de peso.

No bagageiro podem ser transportadas bagagens de até 20 kg, sem que o volume total ultrapasse 250 dm³ (decímetros cúbicos) e não podendo cada volume ultrapassar um metro na maior dimensão. No porta embrulhos, na parte interna do ônibus, podem ser transportadas malas de mão, mochilas ou bolsas com até 5 kg, com dimensões que se adaptem ao porta embrulhos, não comprometendo o conforto e a segurança dos passageiros.

As transportadoras emitem etiquetas de identificação para fixar nas bagagens ou volumes, contendo informações como nome, endereço e telefone do dono. É importante guardar o número de identificação da mala que é entregue ao passageiro após colocá-la no bagageiro, essa ficha é essencial para que a mala possa ser retirada do ônibus. O passageiro deve também se responsabilizar por sua bagagem de mão.

É vedado o transporte de produtos considerados perigosos que comprometam a segurança do veículo, de seus ocupantes e de terceiros, a exemplo de armas, explosivos, fogos de artifício, produtos químicos, inflamáveis e tóxicos, objetos cortantes ou perfurantes. A Agerba também orienta que o passageiro evite levar malas com alimentos perecíveis que possam causar odores fortes, para não incomodar de alguma forma os outros passageiros a bordo do ônibus.

Algumas empresas disponibilizam serviços de transportes de encomendas que só podem ser transportadas no bagageiro, dispostas de maneira correta para evitar danos ou extravio, resguardando a segurança dos passageiros. O transporte de encomendas somente poderá ser feito mediante a emissão de documento fiscal apropriado, emitido pelas transportadoras. Os valores para esse tipo de serviço devem ser consultados nos guichês das transportadoras.

Leia também 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.