Para Ministério da Saúde abstenção de fumo e bebidas alcoólicas podem reduzir em 25% incidência de câncer de boca até 2025

 

O câncer de boca está mais presente entre os homens,  mais 70% dos casos são diagnosticados em indivíduos com idade superior a 50 anos. A doença afeta os lábios e o interior da cavidade oral. Dentro da boca devem ser observados gengivas, bochechas, céu da boca, língua – principalmente as bordas – além da região embaixo da língua.

A doença é mais comum em pessoas brancas e ocorre com mais frequência no lábio inferior. A estimativa de novos casos de câncer de boca para 2018, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), é de 14,7 mil, sendo 11,2 mil homens e 3,5 mil mulheres.

O Ministério da Saúde chama atenção dos brasileiros para atitudes simples como abstenção de fumo e bebidas alcoólicas, dieta rica em alimentos saudáveis e boa higiene oral; medidas que diminuem as chances de desenvolver a maioria das doenças malignas, inclusive os tumores na boca, que são os tipos mais comuns de câncer de cabeça e pescoço no Brasil. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência de câncer em até 25% até 2025.

No Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da Política Nacional de Saúde Bucal, são desenvolvidas ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal da população brasileira. Atualmente, o Brasil é referência mundial na oferta de saúde bucal pública. Nos últimos 12 anos foram criados  mecanismos de ampliação desse acesso de forma universal e integral, por meio de ações coletivas e individuais, inserindo-se simultaneamente na atenção básica, especializada e hospitalar.

O Ministério da Saúde conta ainda com articulação intersetorial envolvendo o Ministério da Educação (MEC). O Programa Saúde na Escola estabelece ações voltadas às crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira. Entre as ações, estão medidas como incentivo à aplicação do flúor, escovação supervisionada e rodas de conversas com alunos, pais, responsáveis e professores. Atualmente, 18,3 milhões de estudantes de 78.934 escolas participantes são beneficiados pela iniciativa.

Sintomas 

Os sintomas podem variar de ferida não cicatrizada, aumento do volume da gengiva e da língua, sangramento repentino em diversas partes da boca, manchas brancas nos lábios, nódulos na boca ou no pescoço e desconforto no uso de próteses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.