Oziel defende que serviços prestados pelo município tenham intérpretes de Libras

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva. Entretanto, é eminente a ausência de acessibilidade em diversos setores de serviços necessários para o cotidiano.

Em Camaçari, a Câmara de Vereadores aprovou na manhã desta terça-feira (26), em primeira votação, o Projeto de Lei nº 050/2019, de autoria do vereador Oziel Araújo (PSDB) que institui oficialmente a Língua Brasileira de Sinais (Libras) para atendimento de pessoas com deficiência auditiva nos serviços públicos do município.

O vereador destacou que a falta de intérpretes no atendimento de serviços do município dificulta o acesso dessa comunidade. “Nós sabemos que para aqueles que tem a facilidade e a possibilidade de se comunicar sem nenhuma dificuldade, sem nenhuma deficiência, o atendimento é assegurado, mas a comunidade surda, que tem Libras como a sua língua prioritária, na ausência de um intérprete, na ausência de alguém que possa assegurar esse serviço, ele simplesmente não tem acesso ao serviço”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.