Obras paradas: “estamos em uma situação desumana”, reclama paciente sobre UBS do Camaçari de Dentro

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do Camaçari de Dentro teve áreas interditadas para reforma em julho desse ano, porém as obras estão paradas e não foram concluídas. Pacientes que são atendidos na unidade apresentam graves queixas sobre a situação do local, como buracos no chão, rachaduras, falta de banheiros e presença de animais dentro do posto.

Após se acidentar em um dos buracos, a dona de casa Janaína Santos, 32 anos, diz que a situação é lamentável. “É um absurdo isso continuar assim. Machuquei o pé porque não vi esses buracos no chão. Isso é grave, pode causar acidentes graves em pessoas idosas. As obras estão paradas e ninguém sabe dar uma satisfação. Nenhum aviso foi passado para os pacientes”, reclama.

A unidade conta com aproximadamente 30 funcionários, incluindo dois dentistas, dois clínicos, um nutricionista, dois ginecologistas e dois enfermeiros. E atende moradores dos bairros do Dois de Julho, Quarenta e Seis, Camaçari de Dentro, Lama Preta e Burissatuba.

Seu Euclides Ferreira, 57, afirma que “uma pessoa que tem problema de renite não pode entrar aqui. Pessoas que têm dificuldades de caminhar também não podem, porque está cheio de buracos no piso. Se fosse pra fazer a bagunça e não terminar, era melhor deixar como estava. E a gente nem sabe de nada, não tem placa, não tem aviso sobre porque não continuou essa obra”.

Uma das principais queixas dos pacientes é a falta de banheiro adequado na unidade. “Interditaram o banheiro, e colocaram dois banheiros químicos que já estão imundos. E todos usam juntos, não tem separação. Tem gatos e cachorros que entram aqui para defecar nos buracos, próximo às salas de atendimento. É isso que eu vejo enquanto aguardo. Estamos em uma situação desumana”, enfatiza a costureira, Rita Rodrigues, 34 anos.

De acordo com a Secretária Municipal de Saúde (Sesau), as obras foram paralisadas porque a unidade de saúde precisa de uma requalificação completa e não apenas em alguns espaços. O novo projeto está previsto para ser iniciado nos primeiros meses de 2019. Ainda segundo a Sesau, não se sabe como serão feitos os atendimentos no próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.