Fiquem conectados conosco

Política

“Não estamos preocupados com datas, e sim a forma como voltaremos”, afirma Elinaldo sobre retorno das aulas

Uma próxima reunião sobre o tema está prevista para acontecer na quarta-feira (12).

Avatar

Publicado

-

Foto: Kelvi Lima

Nesta segunda-feira (10), os prefeitos e secretários municipais da Educação e da Saúde de seis cidades que compõem a Região Metropolitana de Salvador (RMS), participaram de uma reunião para a construção de um protocolo coletivo que deverá conter as diretrizes sanitárias e pedagógicas necessárias para a volta das aulas presenciais com segurança. O encontro que aconteceu no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador e ainda contou com a participação do secretário da Educação do Estado da Bahia (SEC), Jerônimo Rodrigues.

Nesta perspectiva, ficou acordado ao longo da conversa entre os gestores que a estruturação do protocolo será realizada de maneira mais aprofundada, envolvendo toda a equipe técnica das secretarias da Educação e Saúde. Além da ampliação e manutenção de um diálogo contínuo com os prefeitos da RMS, assim como aconteceu com o plano para a retomada gradativa das atividades econômicas, sempre observando o cenário epidemiológico e como o vírus vem se comportando em cada cidade.

O prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM) participou da reunião e afirmou que agora a preocupação é como os alunos irão voltar as unidades escolares com segurança. “Nós seguiremos um protocolo orientado pelo Estado, que está preocupado em dar o suporte que os municípios precisam. Para que isso aconteça, precisamos montar juntos, um esquema sanitário que dê segurança a todos os alunos por conta do coronavírus. Por enquanto, não estamos preocupados com datas, e sim a forma como voltaremos às unidades escolares”, pontuou.

Após a discussão, o secretário Estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues explicou que o protocolo precisa ser estruturado de maneira responsável. “Nós sabemos que essa não é somente uma decisão da Educação, assim como está sendo com o comércio, a decisão é muito pautada pela realidade do que está acontecendo, da disponibilidade de leitos, da disponibilidade de outros ambientes de tratamentos de saúde nos municípios. Nós estamos completando cinco meses de escolas fechadas, a preocupação e a pressão sobre os prefeitos têm sido muito grade”, ainda destacando que esse “não é momento, de atitude de governo isolado, seja ele estadual ou municipal, as decisões precisam ser combinadas”.

A secretária da Educação de Camaçari, Neurilene Martins declarou que Camaçari integra fortemente o comitê RMS e que a decisão precisa ser conjunta. “Não se pode discutir em tempos de pandemia, a oferta de educação seja ela remota ou presencial, quando ela ocorrer de uma forma isolada. Então, hoje Camaçari integra fortemente esse comitê da Região Metropolitana, no qual estivemos reunidos para refletirmos juntos sobre quais são as melhores condições dessa parceria entre Estado e município. Para que então, as cidades possam ser fortalecidas contando com o apoio do ponto de vista técnico e também financeiro”, completou.

Uma próxima reunião está prevista para acontecer na quarta-feira (12), às 14h, com a equipe técnica das pastas para tratar sobre o mesmo assunto.

UNIÃO 1
UNIÃO 2
UNIÃO 3
CAMAÇARI CARD

Copyright © 2017-2020 Destaque1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total de conteúdo deste site sem autorização por escrito da Good Comunicação Ltda. Rua Francisco Drumond, nº 54 A, 1º Andar, Sala 102, Centro, Camaçari, Bahia.

error: Alerta: Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou botões disponíveis na página. A medida visa preservar o investimento que o Destaque1 faz no jornalismo.