Leve o bloco da sustentabilidade para rua e curta o Carnaval de forma ecológica

Música e alegria. Essas são as primeiras coisas que vêm à cabeça dos baianos quando se fala em Carnaval. De acordo com a Prefeitura de Salvador, em 2019, os seis dias de festa contaram com a presença de 1,7 milhão de foliões nas ruas da cidade. Em 2020 não deve ser diferente, turistas e soteropolitanos já se preparam para curtir a festa que começa nesta quinta-feira (20) e vai até o dia 26 de fevereiro.

No entanto, com tanta gente nas ruas, a produção de lixo é imensa. Dados coletados pelo movimento Menos 1 Lixo mostram que no ano passado o Carnaval de Salvador produziu 1.119 toneladas de lixo, sendo apenas 100 toneladas de resíduos com potencial para ser reciclado.

Arte: Menos 1 Lixo

Com objetivo de reduzir esse número em 2020, o movimento lançou uma cartilha com cinco dicas para um carnaval mais sustentável. “Vamos potencializar o nosso poder de mudança e transformação, disseminando propósito enquanto a gente coloca o nosso bloco na rua?”, convida o grupo.

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos (ABRELPE), o país consome 720 milhões de copos descartáveis por dia. Por isso, a primeira dica da cartilha é que cada folião leve o seu copo para festa. Os copos retráteis, que dobram e podem ser guardados até no bolso, estão disponíveis para venda em várias lojas de utilidades e também são vendidos pelo próprio movimento Menos 1 Lixo.

Os copos podem ser encontrados em várias cores e tamanhos. Foto: Divulgação/Menos 1 Lixo

A segunda dica é algo pequeno que faz toda diferença. Pensar em look de Carnaval é pensar em muito glitter pelo corpo e rosto, mas para onde vai todo esse brilho depois que a folia acaba? O bioglitter veio para fazer com que todo mundo possa bilhar sem prejudicar o meio ambiente.

O bioglitter é feito com material de fácil decomposição. Foto: Divulgação/Pura

Em Camaçari, é possível adquirir o produto na loja virtual Biodegralife através do Instagram. Diversas marcas de cosméticos também já comercializam o glitter sustentável.

A purpurina precisa ser tópico levado a sério em um carnaval sem lixo. Elas são micro pedacinhos de plástico que contaminam os oceanos quando são levados pela chuva, pelas redes de esgoto e pelos bueiros. São pequeninhas demais, mas extremamente prejudiciais aos nossos ecossistemas. São tóxicas!, diz a cartilha

A terceira dica é algo que deve ser pensado no momento de consumir bebidas. Segundo a Associação Brasileira de Produtores de Lata de Alumínio (Abralatas), o Brasil é o maior reciclador de latas do mundo, pois consegue reciclar 98,4% do material. Sendo assim, escolher produtos em lata em vez de garrafas faz toda a diferença.

As latas de alumínio são mais recicladas do que as garrafas de vidro e de plástico. Foto: Reprodução

Na quarta dica, o movimento alerta para o uso de enfeites, que acabam indo para o lixo no fim da festa. “Os balões vão parar com muita frequência nos oceanos e são confundidos por águas-vivas pelas tartarugas. Confetes e serpentinas, mesmo que de papel, também viram lixo depois de 5 minutos de uso”.

Apesar de bonitos, os enfeites são descartados com facilidade. Foto: Reprodução

Para finalizar a cartilha, a quinta dica é essencial na hora de montar as fantasias carnavalescas. Reutilizar peças, além estimular a criatividade, promove a redução do consumo e colabora para um Carnaval mais sustentável.

Através da página Modices, a consultora de imagem Carla Lemos dá dicas para looks com peças do guarda roupa. Foto: Reprodução/Instagram

Para ter acesso à cartilha completa acesse aqui. Mais dicas sobre sustentabilidade estão disponíveis no Instagram do Menos 1 Lixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.