Greve dos professores da Uneb é mantida por tempo indeterminado

Em assembleia no campus I da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Salvador, professores da instituição decidiram pela manutenção da greve por tempo indeterminado. Os docentes colocaram em votação na tarde desta quarta-feira (24) a continuidade do movimento grevista e a proposta do governo de promoção de mestres e doutores nas universidades estaduais.

“A greve dos professores da Uneb seguirá forte, em toda a Bahia, até que o governo estadual faça uma proposta que contemple as reivindicações da categoria”, destacou a Seção Sindical dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb).

Conforme a coordenação da Aduneb, a proposta de promoção de 398 professores da Uneb e de outros 502 das demais universidades estaduais ainda está longe de contemplar as necessidades da categoria e das instituições de ensino, ainda que a mesa de negociação tenha iniciado. Já que a categoria também reivindica outras questões.

“Um dos pontos da pauta que o governo abriu diálogo diz respeito aos direitos trabalhistas. Porém, as promoções, por exemplo, o número sugerido para Uneb e Uesb não contemplam todos os professores que aguardam na fila e, atualmente, são desrespeitados. Quanto às alterações de regime de trabalho, houve o aceno sobre a possibilidade de implantação, mas sem uma proposta concreta, até o momento”, explica a nota.

O sindicato também aponta a necessidade de mais investimento nas universidades. O Governo da Bahia divulgou a liberação de R$ 36 milhões a serem divididos entre a Uneb, Uesb, Uesc e Uesf. Porém, para a Aduneb o recurso não representa acréscimo financeiro, e sim antecipação de uma parte do orçamento já previsto para 2019.

Segundo dados da Assessoria Técnica de Finanças e Planejamento (Asplan) da Uesb, somente nos últimos dois anos mais de R$ 110 milhões foram contingenciados das universidades estaduais da Bahia.

Manifestação

Hoje (25) professores e estudantes, da capital e do interior, farão um ato público no Campo Grande, em Salvador. A concentração será a partir das 14h.

Leia também
Professores da Uneb contestam anúncio do governo sobre promoção de 398 docentes e analisarão a greve 

Um comentário em “Greve dos professores da Uneb é mantida por tempo indeterminado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.