Fiquem conectados conosco

Geral

Especialista orienta sobre alimentos que colaboram para resultado positivo no Enem

Para minimizar a ansiedade, é recomendada a retirada de alguns alimentos do cardápio do dia anterior.

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução

Estudantes de todo o país realizam neste domingo (24) o segundo e último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além da concentração e estudos prévios, que são indispensáveis para um resultado positivo, a alimentação também precisa ser um ponto de atenção.

A sensação de ansiedade é comum em grande parte dos alunos que vão fazer o Enem, sobretudo pela vontade de ingresso no ensino superior. Para minimizar esse quadro, é recomendada a retirada de alguns alimentos do cardápio do dia anterior. De acordo com Michele Arruda, nutricionista do Sistema Hapvida, café, energéticos, chás com alto teor de cafeína e bebidas alcoólicas estão entre alguns itens que não devem ser consumidos na véspera da prova, por causarem interferência direta no sistema nervoso.

Para quem quer ir em fast foods, melhor escolher outro prato no dia que antecede a prova. “Por conter um alto teor de sódio, a comida rápida altera o funcionamento do sistema nervoso central e provoca uma sensação de fadiga no organismo”, explica a especialista.

Atenção ao sistema imune

Desde que a pandemia teve início no Brasil, um dos assuntos mais discutidos foi o reforço da imunidade. A procura por vitamina C nas drogarias foi altíssima e alimentos ricos nesse nutriente, como a acerola, passaram a compor a rotina das pessoas. Levando em consideração que os alunos estão realizando suas provas em um período de pandemia, Michele recomenda a ingestão de algumas frutas e verduras que auxiliam no bom funcionamento do sistema imunológico. Entre eles, destacam-se os que são ricos em vitamina C, como a laranja, limão, goiaba e caju, e em vitamina A, a exemplo da batata-doce. “Alimentos com concentração de Ômega 3 também melhoram o sistema imune, como peixes, salmão, castanhas e o azeite extra-virgem”, pontua.

Michele lembra ainda que, com as temperaturas elevadas, reflexo do verão, o ideal é que os estudantes façam uma alimentação leve no dia da prova. No café da manhã podem ser consumidas frutas, raízes e uma proteína, em quantidades pequenas. O almoço deve ser mais leve para facilitar na digestão, com carnes magras e bastante salada crua. Além disso, a nutricionista reforça a importância da hidratação ao longo do dia.

Publicidade

Copyright © 2017-2021 Destaque1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total de conteúdo deste site sem autorização por escrito da Good Comunicação Ltda. _____________________________

error: Alerta: Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou botões disponíveis na página. A medida visa preservar o investimento que o Destaque1 faz no jornalismo.