Em carta de repúdio, Setorial de Cultura do PT classifica demolição de prédio histórico em Camaçari como truculenta

A demolição do prédio histórico no Centro de Camaçari foi tema de carta de repúdio feita pelo Setorial de Cultura do Partido dos Trabalhadores (PT) do município, divulgada na noite desta segunda-feira (17). Classificando a ação como truculenta, a entidade critica o fato de a derrubada do imóvel ter sido feita na manhã de um domingo e sem prévia comunicação à sociedade.

O Setorial lamenta o ocorrido e perca de parte da memória de Camaçari ao ressaltar a necessidade de manter o registro de cada momento histórico para a atual e as futuras gerações. “Numa manhã chuvosa e com quase ninguém nas ruas, de forma sorrateira a Secretária Marcia Tude e o Prefeito Antônio Elinaldo, sem nenhum parecer técnico e sem nenhum diálogo com a sociedade, desferem mais uma marretada ao determinarem  a demolição, destruição de parte da pouca memória existente do patrimônio material e imaterial de Camaçari”, diz o documento.

Leia abaixo a carta na íntegra:

CARTA DE REPÚDIO

Camaçari, 17 de Junho de 2019.

O Setorial de Cultura do PT de Camaçari vem a público se manifestar e demonstrar a indignação dos seus membros, com fato ocorrido no último domingo, dia 09/06/2019, por se tratar de algo com grande relevância para história e memória do município de Camaçari.

Numa manhã chuvosa e com quase ninguém nas ruas, de forma sorrateira a Secretária Marcia Tude e o Prefeito Antônio Elinaldo, sem nenhum parecer técnico e sem nenhum diálogo com a sociedade, desferem mais uma marretada ao determinarem  a demolição, destruição de parte da pouca memória existente do patrimônio material e imaterial de Camaçari.

Esse fato lamentável colocou abaixo, transformando em pó um dos poucos patrimônios existentes em nosso município, patrimônio esse, que já foi casa de Desembargador, sede dos correios, Prefeitura, Câmara de Vereadores, Tribunal de Contas do Município, além da própria Secretaria da Cultura, e por fim o arquivo público. Esse mesmo local, que por muito tempo serviu de palco para traçar os rumos da nossa cidade e fazê-la chegar onde estamos, uma memória viva dos fatos e relatos da nossa história. E assim vinha sido mantida pelos gestores anteriores, que  tiveram o cuidado em manter o formato da estrutura existente, incluindo última reforma mais ampliada, ocorrida na década de 60, o que havia garantido a preservação histórica e patrimonial.

O novo é bom. Todavia, se faz necessário manter o registro de cada momento histórico para a atual e as futuras gerações. Esse governo demonstra o seu descompromisso, mais uma vez, para com o povo e para com a história de construção dessa cidade, quando fulmina a possibilidade das nossas futuras gerações obterem o contato material preservado de cada época.

Em Camaçari contamos com poucos patrimônios de base arquitetônica que guardam a nossa história. Na contramão de outras cidades que optaram por preservar e restaurar seus monumentos históricos, a gestão municipal comete um crime cultural ao reduzir em entulho um dos nossos poucos e não menos importante património arquitetónico.

Essa é apenas mais uma ação truculenta de uma gestão que não dialoga com o seu povo, os rumos que a cidade deve seguir. Uma gestão que administra um município e que não preza pela preservação da sua história e memória, e que destrói o pouco que ainda existe, demonstra qual o destino quer para o seu povo, torná-lo sem referência histórica, sem passado e sem perspectiva de futuro. Uma gestão que nasceu sem plano de governo, cujo destino desgovernado segue apagando nossa história e ficando registrado, para que jamais esqueçamos, um governo que despreza o que diz e o que pensa o seu povo.

Setorial de Cultura do PT

Juarez Alves – Primeiro Secretário
Alex J. Silva – Segundo Secretário
Erika Silva – Secretária de Formação
Selma Rodrigues – Articulação Política.

Um comentário em “Em carta de repúdio, Setorial de Cultura do PT classifica demolição de prédio histórico em Camaçari como truculenta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.