Defensoria Pública realiza mutirão para troca de nomes e gêneros

Nesta quinta-feira (19) a Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA volta a realizar o mutirão para retificação de nome e gênero de pessoas trans que residem em Salvador. O atendimento ocorrerá de 8h às 12h na Escola Superior da Defensoria Pública, Rua Pedro Lessa, 123, no bairro Canela. Esta é a terceira edição do mutirão.

O reconhecimento do nome social é uma das principais demandas dessa parcela da população que luta pelo respeito à sua identidade de gênero. Em 1º de março de 2018, o Supremo Tribunal Federal – STF decidiu que pessoas trans podem alterar o nome no registro civil sem a necessidade de realização de cirurgia de mudança de sexo. Além disso, o STF também determinou que não é preciso autorização judicial para que o transexual requisite a alteração no documento.

Após essa mudança, a Defensoria Pública trabalha ativamente para que as alterações sejam facilitadas. No último mutirão de retificação, realizado em maio deste ano, a ação alcançou mais de 40 atendimentos.

Pessoas trans do interior da Bahia também podem participar do mutirão, basta levar os documentos pessoais obrigatórios listados abaixo:

Certidão de nascimento atualizada;

Certidão de casamento atualizada, se for o caso;

Cópia do RG;

Cópia da identificação civil nacional (ICN), se for o caso;

Cópia do passaporte brasileiro, se for o caso;

Cópia do CPF;

Cópia do título de eleitor;

Cópia de carteira de identidade social, se for o caso;

Comprovante de endereço;

Certidão do distribuidor cível (estadual/federal);

Certidão do distribuidor criminal (estadual/federal);

Certidão de execução criminal (estadual/federal);

Certidão dos tabelionatos de protestos;

Certidão da Justiça Eleitoral;

Certidão da Justiça do Trabalho;

Certidão da Justiça Militar, se for o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.