Curiosidades: Camaçari, a cidade com nome de árvore que sofre escassez da espécie

Árvore que chora. Esse é o significado de Caraípa densifolia, denominação científica da árvore que deu origem ao nome do município Camaçari. Embora carregue o nome da espécie, é eminente a escassez de exemplares da árvore na cidade.

Em entrevista ao Destaque1, o ambientalista Durval Borges, 62 anos, explicou que ainda é possível encontrar modelos da árvore em locais como o Centro Administrativo e o Horto Florestal, mas o ideal é que o número fosse maior, como por exemplo, na entrada da cidade, que poderia ser abrilhantada com diversas camaçaris.

 

A árvore foi praticamente extinta devido à grande extração para uso em diversas construções. A madeira extraída da mesma pode ser empregada em todo tipo de obra interna, característica que a concedeu o apelido de ‘pau pra toda obra’.

É muito ruim você chegar em um ambiente de uma cidade com nome de árvore, como Camaçari, e a gente não encontrar nenhum local com um número significativo da espécie, frisa Borges.

Antigamente, os nativos utilizavam a seiva de camaçari como cicatrizante para curar sarnas e feridas. Nos dias de hoje ainda é possível encontrar tradições que se beneficiam do que vêm da árvore. No Pará, há tribos indígenas que utilizam a seiva como creme rejuvenescedor e embelezador da pele.

Durval Borges, ambientalista. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

A cidade de Camaçari carrega consigo uma linda história contada através do nome. No entanto, grande parte da população não possui conhecimento sobre a espécie que emprestou o nome ao local que vive. Durval é ambientalista há 25 anos e enfatiza que é de extrema importância que o camaçariense saiba sobre a espécie e possa presenciar o crescimento de uma.

 

Típica de mata ciliar, que fica em volta de margens de rios, riachos, lagoas e áreas úmidas, a planta é de porte regular e alcança até 20 metros de altura. Possui tronco cilíndrico, folhas ovais verde-escuras e brilhantes na face superior e verde-claras e foscas na face inferior.

Árvore camaçari. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

Borges ainda conta que o título de árvore que chora é dado a partir da capacidade das folhas ficarem cobertas de gotículas devido a um componente biológico, que ocorre quando as folhas são expostas a um alto nível de calor.

 

Muda de camaçari. Foto: Hyago Cerqueira/Destaque1

No instituto de paisagismo Arborize é possível encontrar mudas de camaçari com valores entre R$ 30, aquelas com menos de um metro e R$ 60 com mais de um metro. É recomendado que haja a irrigação constante da muda, pois a umidade é fator essencial para a sobrevivência da mesma.

Para Durval, é imprescindível a criação de um projeto na cidade para sensibilizar a população sobre a importância de preservar e plantar novos exemplares da árvore camaçari.

“Nós deveríamos ter um projeto com a produção da árvore camaçari no Horto, que deveria ser revitalizado e nessa restauração, inserir o replantio da árvore camaçari. Para assim, incentivar o cidadão a ter um exemplar na sua casa, na sua área verde. A sociedade, a administração pública deveria ter essa preocupação, levar isso para as escolas, para as universidades presentes em Camaçari, para as empresas, uma grande mobilização entorno do resgate da árvore camaçari no município”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.