Conheça um pouco da história da Banda Municipal de Camaçari, a BAMUCA

Fruto da junção das bandas do Colégio Polivalente e São Thomaz de Cantuária, a BAMUCA (Banda Municipal de Camaçari) era um sucesso dentro e fora de Camaçari já nos seus primeiros anos de existência. Sob o comando de Sinésio Almeida (primeiro gestor da entidade), a BAMUCA foi pioneira no município e passou a ser referência na Bahia por estar sempre inovando em seus figurinos, lançando instrumentos com mais recursos e qualidade musical, sempre um passo à frente das demais banda do Estado.

Nos anos 90, a banda começou a sofrer influência das corporações do sudeste, especificamente de São Paulo, tidas até hoje como referência. Pensando na qualificação, Sinésio e seus diretores começaram a trazer professores de grandes corporações paulistas, um grande passo para o sucesso de mais tarde.

Nos anos 2000, já com Gilmar Joaquim  (Gil da BAMUCA) a frente da banda, a corporação conseguiu implementar uma técnica musical diferente trazida pelo regente paulista Wellington Reginaldo. Era o início de uma parceria que duraria muito tempo e renderia muitos títulos, incluindo o status de referência no Estado da Bahia.

A BAMUCA ganhou o título baiano de 1995 e 1996 e em 2002 ganhou o primeiro com a nova técnica. A banda deu sequência e conquistou mais um em 2003. Já em 2004 ganhou o primeiro título como Banda Marcial. Em 2005 dividiu a primeira colocação, e em 2006 iniciou uma hegemonia de 5 anos. A BAMUCA ganhou todos os eventos que disputou de 2006 até 2011, incluindo a Copa Nordeste Norte de Bandas e Fanfarras, na cidade de Igaraçu, Pernambuco.

A essa altura, a BAMUCA já tinha status de Patrimônio Cultural de Camaçari, e já era a principal atração dos desfiles cívicos realizados na cidade no dia 7 de setembro (Independência do Brasil) e no dia 28 de setembro (aniversário da cidade), a principal agenda da banda que já tem como tradição encerrar o cortejo cívico, arrastando boa parte do público do desfile, ex-alunos, e simpatizante até a sua sede.

A banda mais querida da cidade hoje é regida por William Santana e presidida por Elane Oliveira, tendo Gil da BAMUCA como diretor executivo.

Além dos concursos e das apresentações na cidade, a banda municipal de Camaçari também tem no currículo apresentações em eventos grandiosos, como a festa de comemoração dos 30 anos do Polo Petroquímico realizado no Teatro Castro Alves (TCA), e o Prêmio Dodô e Osmar, que premia os destaques do Carnaval da Bahia. O grupo também tocou na Arena Fonte Nova no jogo entre Bahia e Vitória, e realizou apresentações memoráveis no BAMUCA in Concert, lotando o Teatro Cidade do Saber.

A BAMUCA vem transformou a vida de muita gente ao longo dos seus 42 anos, revelou talentos na música instrumental sinfônica, na dança, ajudou pessoas socialmente e a conviver em grupo, fazendo jus ao seus slogan, Instrumento de Transformar Pessoas, e continua a todo vapor, com inscrições abertas e se preparando para cumprir suas agendas em 2019.

Parabéns BAMUCA pelos seus 42 anos de glória e trabalho social em Camaçari.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.