Conheça os vencedores do 26º Prêmio Braskem de Teatro

Já tradicional no calendário cultural baiano, o Prêmio Braskem de Teatro chegou à sua 26ª edição e na noite desta quarta-feira (15) premiou os melhores artistas e espetáculos dacena na Bahia em 2018, em cerimônia no Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador.

A atriz Bárbara Lais foi a vencedora da categoria Revelação, pela atuação em Jackie – A do Mal ou Nem Tudo é O Que Parece; Evelin Buchegger ganhou como melhor atriz por Teatro La Independência e João Guisande levou o prêmio de melhor pela atuação em Esse Amor e Retratos Imorais.

Entre as montagens teatrais premiados estão Por que Hécuba?, na categoria espetáculo adulto; O Mundo das Minhas Palavras, infanto-juvenil;  O Teatro é de Cordel (Jequié), espetáculo do interior da Bahia.

Teatro La Independência teve outro vencedor na noite, na categoria direção, quando o troféu ficou com Luis Alonso. O melhor texto foi de Gil Vicente Tavares, por As Tentações de Padre Cícero e na categoria especial ganhou Luciano Bahia, pelo Conjunto das Direções Musicais de 2018.

O homenageado deste ano foi o escritor Jorge Amado. O Prêmio Braskem de Teatro é uma realização da Caderno 2 Produções e patrocinado pela Braskem e Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura (Secult) e Secretaria da Fazenda (Sefaz).

“Temos Glauber Rocha, Caetano, Maria Bethânia, Gil, e também a grandeza cultural de Jorge Amado, um símbolo que reúne um conjunto de atitudes e possibilidades importantes para nós que somos artistas da cena. É um romancista que exerce um fascínio muito grande nos artistas de teatro e de cinema”, afirmou o diretor do 26º Prêmio Braskem de Teatro, Luiz Marfuz.

Homenageada da noite, a atriz Zezé Motta falou sobre a importância do teatro baiano. “Eu percebo que os tempos mudam, as crises vêm e vão, e a Bahia não para, está sempre otimista e isso é muito bom. Eu me sinto emocionada com a homenagem que vou receber aqui hoje, porque é um incentivo para que a gente vá adiante, não desista da luta. As pessoas pensam que a vida do artista é só glamour, festa, mas não é. Viver de arte é difícil, no Brasil é bem difícil e todos nós que estamos fazendo arte somos muito gratos a todos os que podem nos apoiar, como é o caso que estamos festejando hoje”.

Na plateia, o ator Marcelo Flores também destacou a grandeza do teatro baiano. “O teatro baiano é, sem dúvida, um dos grandes espaços de reinvenção das artes cênicas no nosso país. O teatro baiano tem sempre novidades, está sempre em tranformação, e se reinventa longe dos patrocínios das grandes empresas e das grandes verbas. Eu tenho muito orgulho de ser do teatro baiano”.

A trilha sonora da premiação contou com a participação da Banda Municipal de Camaçari (BAMUCA), que no último final de semana completou 42 anos. No repertório músicas que fizeram parte dos filmes e miniséries baseadas nas histórias de Jorge Amado, como É D’Oxum, Luz de Tieta, Marina e Maracangalha.

BAMUCA durante apresentação no Prêmio Braskem de Teatro, no TCA. Foto: Reprodução TVE

Veja abaixo os vencederoes do 26ª Prêmio Braskem de Teatro:

Espetáculo Adulto: Por que Hécuba?

Espetáculo Infantojuvenil: O Mundo Das Minhas Palavras

Espetáculo do Interior da Bahia: O Teatro é de Cordel (Jequié)

Direção: Luis Alonso (Teatro La Independência)

Ator: João Guisande (Esse Amor e Retratos Imorais)

Atriz: Evelin Buchegger (Teatro La Independência)

Texto: Gil Vicente Tavares (As Tentações de Padre Cícero)

Revelação: Bárbara Lais (pela atuação em Jackie – A do Mal ou Nem Tudo é O Que Parece)

Categoria Especial: Luciano Bahia (pelo Conjunto das Direções Musicais de 2018)

*Com informações da Secom Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.