Com mensagem de paz, Vila de Abrantes celebra 261 anos de Camaçari

Ocorreu na manhã deste domingo (22), em Vila de Abrantes, o segundo desfile cívico em comemoração aos 261 anos de Camaçari. Com o tema “Camaçari Cultura da Paz”, 1.200 alunos de sete escolas e duas creches; sete bandas, fanfarras e diversos grupos culturais encantaram o público que assistia às apresentações.

O desfile do dia 28 de setembro, encerrará as comemorações dos 261 anos de Camaçari, a partir das 9h, na Avenida 28 de setembro, na sede do município.

Escolas

Desfilaram com temas sobre respeito, igualdade e meio ambiente, as escolas Fazenda Cajazeiras, Eliza Dias de Azevedo, Maclina Maria da Glória e Fonte da Caixa, além dos centros educacionais Marcus Ivo Bonna, Marquês de Abrantes, Tancredo Neves e das creches comunitárias Esperança da Estiva e Senhora Santana.

Primeira instituição de ensino a desfilar, a escola Eliza Dias de Azevedo abordou o tema direitos humanos nos espaços escolares.

Escola Eliza Dias de Azevedo. Foto: Mirelle Lima/Destaque1
Escola Eliza Dias de Azevedo. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

As crianças da Creche Comunitária Senhora Santana abordaram a preservação do meio ambiente, com representações da fauna, da flora e dos povos indígenas.

Creche Comunitária Senhora Santana. Foto: Mirelle Lima/Destaque1
Creche Comunitária Senhora Santana. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

Em entrevista ao Destaque1, a diretora Janete Almeida explicou que o tema foi debatido na creche devido às queimadas na Amazônia.

 

A Creche Comunitária Esperança da Estiva apresentou temas como igualdade de gênero no local de trabalho, meio ambiente e respeito aos povos indígenas.

Creche Comunitária Esperança da Estiva. Foto: Mirelle Lima/Destaque1
Creche Comunitária Esperança da Estiva. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

A secretária de Educação, Neurilene Martins, enfatizou que os desfiles inspiram e desafiam as pessoas a aprender com as crianças.

Neurilene Martins, secretária de Educação. Foto: Lenielson Pita/ Destaque1

A gestora também destacou o trabalho realizado pelas famílias e escolas que se preparam para os desfiles do mês de setembro.

 

Bandas e Fanfarras

Fruto do projeto Mais Música na Escola, os integrantes da Banda Marcial Anísio Teixeira (Bamat) encantaram a plateia que assistia ao desfile. A Orquestra Sinfônica de Camaçari também se apresentou e executou o hino nacional.

Orquestra Sinfônica de Camaçari. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

 

Em uma apresentação repleta de alegria, a Associação Cultural Bamuca contou com um repertório eclético, com músicas clássicas da MPB a sucessos do sertanejo atual.

Bamuca. Foto: Mirelle Lima/Destaque1
Bamuca. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

Dirigente da Bamuca, William Santana contou que é muito importante participar dos desfiles e poder demonstrar o trabalho da banda.

 

 

Com o sucesso infantil Balão Mágico no repertório, a Associação Cultural Fanfarra Estudantil de Parafuso (Fanesp) fez todo mundo dançar.

Fanesp. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

Durante a apresentação da Associação Cultural Banda Marcial Estudantil de Camaçari (Fanesc), o público soltou a voz ao som da música Nem Tchum.

Fanesc. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

 

Também se apresentaram a Sociedade Cultural Fanfarra Estudantil de Vila de Abrantes (Fanesva), a Associação Cultural e Social Paraíso (Fanpop) e a Sociedade Filarmônica 28 de Setembro.

Fanesva. Foto: Lenielson Pita/Destaque1

 

Grupos Culturais

Com objetivo de representar a cultura popular, a quadrilha junina Fogueira Santa também participou do desfile cívico. Responsável pelo grupo, Nubia de Britto, destacou que este é um momento de mostrar o trabalho sócio-cultural da quadrilha.

 

Grupos como Som do Timbal, Samba de Boi Bonito de Vila de Abrantes e Espermasete também se apresentaram e abrilhantaram o desfile com muita música e arte.

Som do Timbal. Foto: Mirelle Lima/Destaque1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.