Audiência pública debate educação e cidadania como formas de combate à violência

A audiência pública realizada pela Câmara de Camaçari, nesta terça-feira (10), sobre Segurança Pública, teve o investimento em educação e cidadania como caminho comum apontado pelos participantes como forma mais eficaz de combate à violência e criminalidade. A atividade foi realizada no Teatro Alberto Martins.

Proposta pela vereadora Cristiane Bacelar (PRB), a audiência teve como objetivo debater as políticas públicas que estão sendo desenvolvidas na área. “Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontou que Camaçari é o 10º município mais violento na lista de 310 municípios brasileiros pesquisados. Não queremos mais ver mães chorando porque perderam seus filhos para o crime, vítimas do tráfico de drogas, mortos por balas perdidas. Camaçari deve avançar também nessa área de combate à criminalidade”, afirmou a vereadora.

O conselheiro tutelar e coordenador geral dos Conselhos de Camaçari, Dailton Souza do Rosário, também citou o grande número de casos de famílias que procuram o serviço da instituição para garantir os direitos de crianças e adolescentes. “Já contabilizamos 21 adolescentes assassinados, 41 crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, além de outros dados que são alarmantes em nossa cidade. Não podemos ignorar essa situação. É preciso investir nas crianças para que elas sejam os adultos de sucesso do futuro”, afirmou.

Para o secretário de Governo de Camaçari, José Gama Neves, a integração é a solução para solucionar os problemas. “Precisamos entender que essa não é uma questão partidária, é uma questão humana de garantir para as famílias. Temos mantido convênios importantes com instituições para reforçar o combate às ações criminosas. São investidos cerca de R$ 3 milhões por ano em ações que auxiliam nessa tarefa, como é o caso da implantação de sistema de vídeo monitoramento com 848 câmeras em todo o município”, citou o secretário.

Por sua vez, o deputado estadual Capitão Alden citou estatísticas da criminalidade e reforçou que o investimento em educação e cidadania é fundamental para reverter o cenário. “As estatísticas mostram que as vítimas geralmente são jovens e que têm detectada a presença de substâncias como maconha e cocaína no corpo, sem falar que a maioria tem baixa escolaridade. Ou seja, tudo isso nos mostra o quanto é importante investir na educação, na cidadania e na garantia dos direitos básicos para nossas crianças e jovens”, refletiu.

Também fez uso da palavra, a delegada titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM), Florisbela Rodrigues da Rocha, que citou o aumento considerável dos casos de estupro de vulnerável no município e pediu atenção dos vereadores à situação. Falaram ainda, o vice-presidente da OAB-BA subseção Camaçari, Thiago Bianchi, além do aspirante PM Antônio Junior, que representou o 12º Batalhão da Polícia Militar.

Aberta a palavra para os cidadãos presentes, alguns temas foram trazidos para debate, como o pedido de urgência na implantação da Guarda Municipal, o roubo de areia na Orla do município, em especial na localidade de Jauá, e a implantação de uma unidade do Colégio da Polícia Militar no município.

Também fizeram uso da palavra os vereadores Dentinho do Sindicato (PT), Zé do Pão (PTB), Jackson Josué (PT), Flávio Matos (DEM), Oziel (PSDB), Vaninho da Rádio (DEM), Dedel (PSDB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.