‘Amor não é doença’: caso de homofobia gera protesto em Camaçari

Nesta sexta-feira (25) manifestantes realizaram um protesto no Centro de Camaçari contra a homofobia. O ato teve início por volta das 17h e reuniu várias pessoas que lutam pela causa LGBT na cidade. O principal motivo da manifestação foi a tentativa de homicídio contra Marcelo Macedo, de 33 anos, que no último domingo (20) trocava carícias com outro rapaz em um bar, no Inocoop, quando três homens se incomodaram com o casal e um deles disparou 4 tiros em Marcelo.

Manifestantes no Centro de Camaçari

O crime de homofobia gerou grande comoção e alerta na Região Metropolitana de Salvador. Os manifestantes foram às ruas de Camaçari com cartazes. Entre as diversas mensagens estavam “Amor não é doença”, “Homofobia não! Liberdade de gênero” e “A homofobia não vai nos calar”.

Marcelo Macedo passou por cirurgia no Hospital Geral de Camaçari e segue internado em situação estável na unidade hospitalar.

Leia também

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.