Sesau realiza testes rápidos de hanseníase, sífilis e HIV em diversos bairros de Camaçari

Testes rápidos de hanseníase, sífilis e HIV estão sendo realizados em diferentes localidades de Camaçari. A ação começou nesta (31) no Centro Social Urbano (CSU), localizado no Gravatá, e hoje (1) atende à população em Barra do Pojuca, na Missão Vida.

As próximas ações acontecerão na quarta-feira (6), na USF Parque Verde II, e na quinta-feira (7), na Associação de Moradores de Massaranduba. A ação é realizada pela Secretaria de Saúde (Sesau), através do Grupo de Trabalho Contra Tuberculose e Hanseníase em conjunto com o Centro de Referência e Especialidades em Saúde (CRES).

A Hanseníase é uma doença infecto-contagiosa das mais antigas da humanidade, causada por uma bactéria, a Mycobacterium leprae (bacilo de Hansen), e se manifesta principalmente através de sinais e sintomas dermatoneurológicos: lesões na pele e nos nervos periféricos, principalmente nos olhos, mãos e pés. O diagnóstico é essencialmente clínico e epidemiológico e o tratamento custeado pelo SUS. Segundo a Organização Mundial da Saúde, no Brasil o número de casos passam de 37 mil, o segundo país no ranking mundial infectado pela doença. Dos 40.474 casos novos nas Américas, 93% foram notificados no Brasil.

Já os dados do Boletim Epidemiológico da Sífilis 2018 mostram que a taxa de detecção da sífilis adquirida aumentou de 44,1 para cada grupo de 100 mil habitantes, em 2016, para 58,1 por 100 mil em 2017. No mesmo período, a sífilis em gestantes cresceu de 10,8 casos por mil nascidos vivos para 17,2. Já a sífilis congênita, passou de 21.183 casos em 2016 para 24.666 em 2017. O número de óbitos por sífilis congênita foi de 206 casos em 2017, enquanto em 2016, haviam sido 195.

No caso do HIV, a situação também é de alerta. Segundo o último Boletim Epidemiológico de 2018, no Brasil, apenas em 2017, foram diagnosticados 42.420 novos casos de HIV e 37.791 de Aids, com uma taxa de detecção de 18,3 por 100 mil habitantes, totalizando, no período de 1980 a junho de 2018, 982.129 casos de Aids detectados no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.