População questiona critérios de nova integração do transporte público de Camaçari

 

Desde o começo da integração das linhas de ônibus em Camaçari, na última segunda-feira (5), muitos usuários do transporte público afirmam ter dificuldades na adaptação e questionam as mudanças do roteiro das linhas e atrasos nas frotas de ônibus, além das reclamações no tempo estimado para a integração de 60 minutos.

A integração de ônibus da sede que era feita apenas no Terminal de Integração Rodoviária (TIR),  agora pode ser feitos em diversos pontos da cidade através do Camaçari Card.

Entre os principais pontos, por onde passam quase todas as linhas de transporte, estão o dos Correios e o da antiga Receita Federal, ambos situados nas imediações da Prefeitura, outro na Rua Duque de Caxias (ao fundo do antigo SAC), e o que fica na Avenida Deputado Luís Eduardo Magalhães, em frente ao supermercado Bompreço.

O vendedor, Jorge Ferreira, 55 anos, é um dos passageiros que não concorda com as mudanças de linhas e tempo da integração. “Estou preferindo vir para o trabalho a pé. Os ônibus pela manhã estão demorando muito para passar, ainda quando passam tem que fazer esse roteiro por todo o Centro, eu chego mais rápido andando. Pelo menos a integração deveria valer por 2 horas, além de valer para os ônibus da orla porque Camaçari não é apenas na sede, existem outros lugares também. Morando mais de 40 anos aqui, digo que essa ideia precisa ser ajustada para ser mais rápido”, diz.

A frota de veículos da cidade também é questionada pelos passageiros. “O atraso dos ônibus está piorando porque tem poucos ônibus circulando. Durante a manhã ainda passa a cada 20 minutos, mas a partir da tarde é o pior horário, demora muito. Com esse novo roteiro de passar em todos os pontos do Centro, faz com que os ônibus lotem, é até desumano às vezes. Muito pouco ônibus e todos lotados, essa é a realidade. Quem mora próximo ao Centro ainda pode ir a pé, mas pessoas como eu que moram em bairros distantes, não têm outra escolha”, reclama a aposentada, Rita de Cássia, 58.

“Não está sendo boa essa mudança. O prazo máximo para a integração não é viável porque os ônibus estão demorando muito para passar. Dias de sábado e domingo à noite os ônibus demoram quase 1 hora para passar. Como é que faz integração desse jeito? E quando os ônibus chegam são super lotados. Deveria e com urgência se pensar em contratar mais funcionários para pôr novos ônibus na rua. Durante o final da tarde, por exemplo, é difícil para quem trabalha o dia todo esperar 40 minutos por um ônibus”, opina a gerente de loja, Ana Paula Silva, 34.

A estudante Bianca Oliveira, 23, afirma que “as pessoas não estão apoiando essa mudança e vamos demorar a entender. É algo que prejudica tanto os motoristas, como os passageiros e ambulantes. Todo mudança é bem-vinda quando nos ajuda e nos faz economizar tempo, mas esse não é o caso. A frota está claramente reduzida por causa dessa integração e esse novo roteiro não há necessidade de existir. O tempo da integração é uma ideia boa, mas é muito pouco tempo. Os ônibus destinados aos bairros mais distantes como o Limoeiro é um dos mais demorados a passar. Pra mim está sendo exaustivo”.

De acordo com a prefeitura, o objetivo da integração é  facilitar a vida do cidadão que utiliza o transporte público em Camaçari. Já nas mudanças de trajeto, o Governo Municipal afirma que o o intuito é otimizar a dinâmica dos trajetos e oferecer à população um deslocamento mais rápido e eficiente. Ainda, conforme a gestão, a iniciativa está em fase de testes por cerca de 20 dias, tempo dedicado para divulgação e adaptação ao novo sistema.

Leia mais sobre a integração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.