Novembro Negro: ACIS promove em Vila de Abrantes oficinas, debates e apresentações culturais

 

No mês dedicado à Consciência Negra e ao debate sobre lutas, direitos e conquistas da população negra, Vila de Abrantes, orla de Camaçari, terá programação especial com roda de diálogo, fórum, palestras, oficinas e manifestações culturais.

A Semana da Consciência Negra de Abrantes acontecerá nos dias 22 e 23 de novembro, com ações em diversos pontos do distrito. “A gente quer fazer valer, quer destacar através dessa mobilização não só as lutas, mas também as [nossas] conquistas”, fala o presidente da Associação Cultural e Inclusão Social (ACIS), Marcos Anunciação.

À frente do projeto, Anunciação ressalta que Vila de Abrantes é ponto forte da resistência negra em Camaçari. Por lá estão, por exemplo, o Quilombo de Cordoaria que já tem 260 anos e as Lavadeiras da Fonte, com 130 anos de história. “A gente permanece na resistência”, pontua.

Dentro da programação, destaque para o 3º Fórum Social Abrantes que traz como tema “Vila de Abrantes Território de Resistências”. A iniciativa será realizada no dia 23, às 13h, no auditório do Centro Educacional Marquês de Abrantes. A ideia é colocar em pauta as demandas da população do distrito e tratar aspectos turísticos, econômicos e culturais da região.

Estarão presentes Bruno Tavares, superintendente do Iphan; o prefeito Elinaldo Araújo (DEM); a secretária de Promoção da Igualde Racial do Estado da Bahia, Fábya Reis; a diretora do Centro Educacional Marquês de Abrantes, Eliane Leão; o diretor do Colégio Estadual Vila de Abrantes, José Adriano; o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Camaçari, Dr. José Augusto de Paula, e a professora e doutora pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Akemi Thara.

Além disso, o evento terá a exibição do filme 1798 Revolta dos Búzios (2018), do cineasta baiano Antônio Olavo, que estará presente no dia. A sessão será às 19h30, no Corredor Cultural Afro Indígena, na Fonte da Caixa, próximo ao campo de futebol Tudão.

O documentário conta a história de um dos movimentos mais importantes da história do Brasil, protagonizado por dezenas de homens negros que planejaram um levante para derrubar o governo colonial, proclamar a independência e implantar uma República democrática, livre da escravidão.

Para participar das atividades, exceto da exibição do documentário, é necessário realizar inscrição no Centro Educacional Marquês de Abrantes ou no Colégio Estadual Vila de Abrantes, onde também serão retiradas as credenciais. Para tanto, é preciso apresentar RG, nome completo e telefone para contato. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones (71) 98760-9243 e (71) 98340-6916.

Veja abaixo a programação completa

22 de novembro

9h – Roda de Diálogo com o Coletivo de Mulheres de Abrantes e oficinas

Local: Fonte das Lavadeiras

11h30 – Almoço com comida típica

Local: Fonte das Lavadeiras

14h – Mobilização da Juventude Negra Abrantes

Local: Auditório da Creche Comunitária Esperança da Estiva (Estiva e Fradinho)

23 de novembro

8h – Oficina de berimbau Símbolos da Resistência com o Mestre The Flash

Local: Praça da Matriz

13h – 3º Fórum Social Abrantes – Vila de Abrantes Território de Resistências

Local: Auditório do Centro Educacional Marquês de Abrantes

19h30 – Exibição do filme 1798 Revolta dos Búzios

Local: Corredor Cultural Afro Indígena Abrantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.