Especialista destaca cuidados importantes para a saúde bucal das gestantes

Durante nove meses, o corpo da mulher transforma-se em dois. Viver passa a ser um verbo de dupla ação e o cuidado não é só consigo, mas também com outro ser que já está se formando em seu ventre. Entre essas mudanças, a produção hormonal se torna altíssima e, junto com ela, o corpo sofre algumas alterações, inclusive no funcionamento da saúde oral.

São muitos mitos em relação à saúde e durante a gravidez não seria diferente. De acordo com a dentista do Hapvida Saúde, Flávia Barbosa, a grande questão é relacionada aos hormônios. “Alteração nos dentes não existe, mas os hormônios podem trazer mudanças no funcionamento da saúde bucal”, explica. A especialista destaca que caso a mulher esteja pensando em engravidar, o ideal é que ela procure um dentista antes, para uma melhor avaliação da arcada dentária e a realização de algum procedimento, caso seja necessário.

Enjoos

Uma característica peculiar às futuras mamães durante a gravidez são os enjoos. Principalmente no primeiro trimestre da gestação, eles costumam ser recorrente. Com isso, o medo de escovar os dentes pode acontecer. Entretanto, Flávia destaca que a escovação é imprescindível. “Se, por acaso, a gestante acordar muito enjoada, ela pode fazer inicialmente o uso do enxaguante bucal para dar uma sensação de frescor ao hálito. Mas, isso não significa que a escovação não deve ser realizada”, explica.

Uma opção para a redução desse enjôo é a escolha de pastas infantis, que costumam ter sabores de frutas e/ou adocicados. ”Se, de maneira alguma a paciente conseguir utilizar a pasta, pode fazer a escovação sem o creme dental. A ação mecânica da escova também faz a limpeza”, finaliza.

Agora, é importante se fazer um alerta: bebês prematuros podem ser resultado de uma doença relacionada à saúde oral. A gengivite gravídica ocorre quando a placa bacteriana se acumula nos dentes e produz toxinas que irritam as gengivas. Mães que passam por esse processo devem intensificar suas idas regulares ao dentista para tratar a doença com maior cautela e impedir que ela afete a criança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.