Dilma Mendes assume comando da Seleção Brasileira Feminina de Fut7

No futebol 7 desde 2011, trabalhando com equipes femininas e masculinas, a camaçariense e atual treinadora do Vitória/Camaçari F7 e da Seleção Baiana Masculina de Fut7, Dilma Mendes, 55 anos, assume o comando da Seleção Brasileira Feminina de Fut7 a partir do ano que vem.

Mendes recebeu o convite para estar à frente da seleção nesta sexta-feira (28) e conta, em entrevista ao Destaque1, que não esperava ser chamada para ocupar o cargo. Para ela, que sempre trabalhou com atletas de ambos os gêneros, é tempo de mulheres passarem a assumir diversos postos dentro da modalidade.

“Não me iludo, o futebol, apesar de ser moderno, ainda temos esse paradigma a ser quebrado historicamente: técnicos/treinadores homens. Saliento que não tenho nada contra, mas precisamos de espaços protagonistas no futebol 7”, pontua.

Dilma Mendes lembra que a Federação Baiana, por meio do presidente Fábio Fernandes, foi pioneira ao convidar uma mulher para assumir a seleção principal – da qual é treinadora desde 2017. Quando esteve na Liga Nacional de Futebol 7 também lembra que era a única técnica.

Agora, com novos desafios no caminho, o acordo de Dilma com a Associação Brasileira de Clubes de Futebol 7 prevê um trabalho de 12 meses, que começa em janeiro de 2019.

Tenho DNA de treinadora, de sair de zona de conforto, acredito que desafios, positivos ou não, são propostas de aprendizagem e conhecimento. Além de outro ponto importante, acreditar que podemos ser esperança para outras mulheres que desejam e escolhem concretizar sonhos através da fé, do conhecimento de causa, trabalho árduo e anos de estudos construtivista, destaca.

A treinadora irá comandar a Seleção que participará da Copa América em abril em Porto Alegre, além da Copa das Nações em agosto em Montevidéu, Uruguai, e da Copa do Mundo em Roma, Itália, no mês de setembro. Na equipe feminina, a camaçariense deve contar com a pivô do Vitória/Camaçari F7, Tatiely Sena, 22 anos, que conquistou o título de campeã da Copa do Mundo de Futebol 7, este mês, em Curitiba.

E daqui até lá, a técnica diz que pretende focar no “compromisso com a modalidade e a nossa representatividade com a nossa nação”.

Em nota, o CEO da Futebol 7 Brasil, Hugo Loureiro, afirma que a escolha de Dilma Mendes como técnica se deu, principalmente, pelo fato de ser especialista no assunto e possuir conhecimento técnico, tático e sensibilidade.

“O fato de ser uma mulher, negra, nordestina, com um coração do tamanho do Brasil e especialista no assunto já me gera enorme empatia, mas o fundamental é que entende de futebol 7 feminino como poucas pessoas no país. Tem enorme prestígio, credibilidade, conhecimento técnico, tático e sensibilidade para entender as necessidades fundamentais para o crescimento do esporte. Tem todos os pé-requisitos que buscamos para nos ajudar e poder contribuir para o projeto de desenvolvimento da modalidade a nível nacional. Merece ocupar o cargo não apenas pelo histórico dentro do esporte e todas essas qualidades que identificamos, mas por representar na prática tudo aquilo que temos como o nosso objetivo principal, que é através do futebol 7 gerar oportunidades importantes na vida das pessoas. O esporte é amador, mas com a capacidade de causar enorme impacto social na vida de muita gente. Queremos isso e ela certamente irá colaborar”, declarou Loureiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.