Curvelo espera apoio da oposição, mas bancada está dividida

Sem número suficiente para disputar a eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Camaçari, a bancada de oposição, composta por cinco vereadores, ainda está dividida quanto à votação no pleito do próximo dia 15 de dezembro, sábado, às 9h.

A eleição terá chapa única, formada por parlamentares da base do Governo Elinaldo. Quem encabeça alista é o vereador Jorge Curvelo (DEM), atual líder da gestão na Casa e em seu terceiro mandato como integrante do legislativo camaçariense.

O único da oposição a declarar explicitamente o voto no demista foi o líder da bancada, o vereador Teo Ribeiro (PT), na sessão do dia 13 de novembro. No plenário o petista afirmou esperar a eleição de Curvelo. “Esperamos que vossa excelência seja o presidente, inclusive com o meu voto. Já estou me comprometendo com meu voto”, assegurou.

Em entrevista ao Destaque1, Jorge Curvelo garantiu apostar em uma relação harmoniosa com a oposição durante o seu mandato à frente da Câmara (2019 – 2020). “Já que não têm nada contra o meu nome. Muito pelo contrário, o vereador Teo declara o seu voto, o vereador Jackson também por vezes já disse que votaria em mim ou votará em mim, e os demais: Marcelino, Dentinho, Binho [do Dois de Julho], nós temos um relacionamento muito bom na Casa. A Casa tem uma discussão política, mas só no campo político, nas ideias políticas, mas no dia a dia nós somos todos amigos e trabalhamos em prol do município de Camaçari”, concluiu.

No entanto, parece não haver um consenso entre os pares para um apoio à chapa da futura da mesa diretora. “Nós da bancada de oposição temos cinco vereadores e nós vereadores vamos votar contra, vamos votar não. Porque a gente não tem condições de formar uma chapa que são seis pessoas e a bancada de oposição vai votar não”, pontuou o vereador Binho do Dois de Julho (PCdoB).

O vereador Jackson Josué (PT) ainda não definiu o seu posicionamento e não declarou o seu voto.  O petista diz que a vontade era de participar do processo eleitoral compondo uma chapa, e não votando apenas. “A gente queria poder estar participando, mas com uma chapa, mas como rege mais uma vez o regimento nós só temos cinco vereadores aqui da bancada de oposição: quatro do PT e um do PCdoB, e iremos sim participar do processo de eleição. Gostaria, mais uma vez, de poder estar disputando, mas a gente vai estar aqui no próximo dia 15 para estar direcionando os nossos votos”, falou.

Liderança das bancadas

Quanto à definição da liderança da bancada de oposição em 2019, ainda não há nome definido, conforme apontou Jackson. “Isso a gente ainda vai entrar em discussão, nós estamos reunidos, mas temos o nosso líder da bancada de oposição que é o vereador Teo, um vereador com uma larga experiência; tem o vereador Marcelino, que é o líder da bancada [do PT]. Mas está tranquilo. Vai ser tudo discutido em harmonia, em um consenso”, ressaltou.

A bancada governista já tem o nome do novo líder definido. A partir de janeiro, quem comanda a liderança do Governo Elinaldo na Casa Legislativa será o vereador Zé do Pão (PTB).

Data da eleição

Anteriormente, os vereadores haviam anunciado a eleição para o dia 13 de dezembro, uma quinta-feira. No entanto, o presidente Oziel Araújo (PSDB) optou por seguir o regimento interno da Câmara, que determina que o processo eleitoral ocorra no dia 15 de dezembro do segundo ano de cada Legislatura.

Registro

A chapa liderada por Jorge Curvelo e tendo como vice o vereador Dilson Magalhães Jr. (PATRI) foi registrada nesta quinta-feira (6), na Diretoria Legislativa, e apresentada no plenário durante a sessão ordinária de hoje.

Leia também

Chapa única: definidos os nomes que irão compor a nova mesa diretora da Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.