Camaçari: usuários do transporte público criticam aumento de tarifas

O Decreto n° 7065/2019 das novas tarifas de ônibus divulgado nesta quinta-feira (4) pelo Governo Municipal despertou indignações e questionamentos de diversos usuários do transporte público de Camaçari. A partir desde sábado (6), as tarifas da frota urbana na sede passarão de R$ 2,60 para R$ 3,25 para pessoas que pagam em espécie. Já os usuários do Camaçari Card pagarão R$ 3,00. Já na orla os valores irão variar entre R$ 3,30 e R$5,50.

Telma Silva tem 40 anos e trabalha como autônoma há mais de três. Ela afirma que a nova tarifa é totalmente injusta. “Será muito caro pra gente que paga o transporte com o próprio salário, isso não é cabível e não temos condições. Sem contar que os ônibus estão sucateados, sujos, demora pra passar e ainda temos que lhe dar com o estresse e má atendimento dos funcionários das empresas. Com o valor de R$ 2,60 nós deveríamos ter mais dignidade, limpeza, frota rápida e mais ônibus rodando dentro da cidade. E esse direito não precisa de aumento só precisa ser feito melhoria com o que já pagamos. Não temos condições de pagar as novas tarifa”.

As estudantes Maria Aparecida e Alessandra de Jesus, ambas com 19 anos, são moradoras da orla e afirmam estarem surpresas com a mudança.

Esse aumento é bem exagerado. A estrutura que temos no transporte coletivo é péssima. Quando chove, por exemplo, o ônibus alaga completamente, têm muitas baratas, falta higiene da parte de todos. É muito ruim pra gente, desabafa Maria.

Alessandra não sabia da mudança e ressalta que precisava de mais divulgação e discussão sobre a decisão. “A gente fica totalmente deslocado e prejudicado com isso, do nada essa informação chega pra gente quando menos esperamos. Não é possível concordar com isso”.

Jaqueline Andrade. Foto: Hyago Cerqueira

A professora Jaqueline Andrade, 31, é usuária das frotas municipais e intermunicipais. “O aumento dessas tarifas é totalmente exagerado e abusivo, além de ter sido feito do dia pra noite sem envolver a população nessa discussão. Outra coisa errada também é a falta de tarifa unificada, é um absurdo. O formato do transporte coletivo que temos não funciona, não atende devidamente a população. Os estudantes e nós pagantes vamos sofrer com isso”, conclui.

Já o autônomo Alex Souza, 30, diz que o aumento das passagem é correto. “Pra mim é justo o aumento, é necessário aumentar. Precisamos de melhoria e mais auxílio sim, mas é válido a mudança”.

Em nota, a Prefeitura argumenta que “após as tratativas entre o governo e as empresas que prestam o serviço na cidade, ficou comprovada, através de diagnóstico, a necessidade do reajuste da tarifa para evitar um colapso do sistema”. Entretanto, a gestão não detalhou aspectos do diagnóstico citado.

Segundo o governo, as empresas também se comprometeram em respeitar as linhas criadas ou canceladas pelo administração municipal; além de modernizar os ônibus e serviços oferecidos à população. A Prefeitura informou ainda que contratou uma empresa de consultoria para identificar as necessidades do transporte público em Camaçari, e elaborar edital para o processo licitatório do sistema.

O prefeito Elinaldo Araújo (DEM) disse que essa é uma prioridade de sua gestão. “Esse é um dos grandes desafios do governo, estamos atentos a isso e vamos extinguir a clandestinidade e oferecer um serviço com mais qualidade para os usuários”.

Intermunicipal

A Agerba definiu na terça-feira (2) as novas tarifas para o transporte público da Região Metropolitana (relembre aqui).

Também começou a valer a partir desta sexta-feira (5), as novas tarifas para o Viação Sol de Abrantes (VSA). Os ônibus de Santo Amaro passaram de R$ 9,40 para R$ 8,30 e São Francisco do Conde reduziu de R$ 7,45 para R$ 6,20.

Leia também

Tarifa de ônibus fica mais cara neste sábado em Camaçari; passagens irão variar entre R$3,00 e R$5,50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.