Após 10 anos, óbitos de crianças com câncer reduz 13,4% no Brasil

Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) revelam que o número de crianças de zero a 14 anos que morreram de câncer caiu de 2.222, em 2006, para 1.924 óbitos 10 anos depois. Isso representa uma redução de 13,4% no período.

Conforme o Ministério da Saúde, nos últimos 40 anos, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo. Ainda segundo a pasta, cerca de 80% das crianças e adolescentes acometidos por câncer podem ser curados se forem diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.

No caso de bebês menores de um ano, a redução foi de 27,8%. Crianças de 1 a 4 anos apresentaram queda de 9%, enquanto os de 5 a 14 anos tiveram queda de 13,4%.  Ainda de acordo com o levantamento, a taxa de morte por neoplasias na faixa etária de 5-14 anos era de 6,2/100 mil e passou para 4,9 em 2016. A taxa nos menores de 5 anos foi de 7,7/100 mil em 2006 passando para 6,1 em 2016.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) aponta que em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

*Com informações do Ministério da Saúde 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. As regras tem como objetivo proteger o investimento que o Destaque1 faz na qualidade de seu jornalismo.